Rio de Janeiro - Brasil

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Brasil, a Arca de Noé



Brasília - Pouco mais de mil haitianos já deixaram o Acre e migraram para outros estados. A informação é do governador do estado, Tião Viana, que esteve reunido no Ministério do Planejamento com o secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Maurício Muniz.
“O governo da presidenta Dilma [Rousseff] tem sido muito solidário, tem transferido apoio. Temos buscado oportunidades de trabalho digno para essas pessoas. Eles têm migrado [para outros estados] e têm achado oportunidades”, disse.
Ele disse ainda que entre os assuntos tratados com o secretário do PAC, está a construção de 13 mil casas nos municípios do estado e na capital. Além disso, eles conversaram sobre o andamento das obras do PAC no Acre.
No início deste ano, o governo brasileiro limitou a entrada de cidadãos haitianos no país depois de o excesso de imigrantes ter causado problemas nas cidades de Brasileia (AC) e Tabatinga (AM) por elas não terem condições de atender ao aumento repentino da população.
O governo brasileiro vai conceder anualmente 1,2 mil vistos a imigrantes haitianos, sem exigência de vínculo empregatício. Cada visto permite ao cidadão haitiano trazer a mulher, marido ou companheiro, pai e mãe, além dos filhos com menos de 24 anos, desde que sejam solteiros, estudantes e dependentes financeiramente. O estrangeiro que entrar no Brasil sem visto corre o risco de ser deportado.
Edição: Talita Cavalcante

Fonte:

Opinião
Vários  Países africanos estão passando por situação de calamidade publica, seja por guerra civil, seja pela seca, seja por ambas as coisas. Será que o governo Brasileiro também vai transportar a África para Cá?
Uanderson


2 comentários:

  1. Complicado... Não quero que o Brasil se torne um país Europeu, com sua prioridade em determinar apenas uma raça como digna de uma boa qualidade de vida... Mas também não desejamos que milhares de pessoas passem por necessidades precisando de nossa ajuda...

    Adorei o seu blog

    ResponderExcluir