Rio de Janeiro - Brasil

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Polícia do Rio procura suspeitos de estupro coletivo na PB


Paraíba -  Dois irmãos de 28 e 22 anos apontados como responsáveis por uma festa em Queimadas, na Paraíba, que terminou com duas mortes e seis estupros, são procurados pela polícia do Rio de Janeiro. O coordenador regional da Polícia Civil de Campina Grande, delegado Kelsen Vasconcelos, afirmou que os irmãos teriam participado de dois homicídios na favela da Rocinha, de onde foram moradores.
A Gerência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública da Paraíba solicitou informações à polícia do Rio para ampliar as investigações. Segundo o delegado, as informações sobre o envolvimento dos irmãos em outros crimes partiram de depoimentos durante as investigações dos crimes em Queimadas.
Kelsen Vasconcelos explicou que existem suspeitas em relação ao padrão de vida dos irmãos, que eram donos de carros e motocicletas de luxo. Os bens não correspondem com os empregos e as rendas que os suspeitos afirmam ter, o que gera mais dúvidas.
O delegado disse que os dois irmãos são naturais do Rio de Janeiro e moravam em Queimadas há cerca de nove meses. Os suspeitos alegaram que o dinheiro complementar era enviado pelos pais. O delegado de Queimadas, Fernando Zoccola, investiga se os suspeitos têm envolvimento em outros crimes no Agreste da Paraíba.
Suspeitos transferidos
Sete pessoas suspeitos de envolvimento nos homicídios e estupros em Queimadas continuam ma carceragem da Central de Polícia e outros três adolescentes foram transferidos nesta terça-feira para o Lar do Garoto, em Lagoa Seca. A previsão é de que os adultos detidos sejam levados nesta quarta-feira para o Complexo Penitenciário do Serrotão.
A delegada de Homicídios de Campina Grande, Cassandra Duarte, disse que nove detidos confessaram ter participado dos crimes. O único a negar todas as denúncias foi um dos irmãos, morador do local onde os crimes ocorreram. "Ele é o suspeito de planejar e de matar as duas mulheres", disse a investigadora.
Crime brutal
Durante uma festa de aniversário na madrugada de domingo, homens encapuzados invadiram uma casa e prenderam as mulheres em um quarto. Elas foram amordaçadas, amarradas, vendadas e seis das vítimas foram estupradas.
Duas mulheres reconheceram o aniversariante como um dos agressores. Elas foram separadas e levadas de carro até outro local, onde uma delas foi executada. A segunda vítima tentou fugir do veículo e foi assassinada no meio da rua, ainda na área urbana do município.


0 comentários:

Postar um comentário