Rio de Janeiro - Brasil

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Fim da guerra fiscal entre os estados pode aumentar ainda mais a desigualdade econômica no Brasil.

Em um artigo publicado pela Folha de São Paulo, mostra que com o fim da guerra fiscal entre os estados, São Paulo poderá se beneficiar com mais investimentos. Essa conclusão é obvia, uma vez que o estado de São Paulo tem a melhor infraestrutura, para comportar uma indústria não havendo algo compensatória em outros estados, a tendência e que o empresário opte por São Paulo.

A guerra fiscal travada entre os estados é uma compensação com a redução ou mesmo a não cobrança de impostos que alguns estados concedem a determinadas empresas por um período de tempo para que esta se instale em determinado estado. Tal medida compensatória visa dar essa contrapartida as empresas uma vez que a falta de estrutura em diversas regiões no Brasil acaba concentrado todos os investimentos, principalmente industrial em São Paulo, gerando uma enorme desigualdade econômica entre os entes federativos.

O PIB de São Paulo e um dos maiores da America Latina, transformando o estado em uma potencia econômica em escala global. O ideal não seria haver a guerra fiscal uma vez que a renuncia de impostos a determinadas empresas causa perda de receita nos estados. Se esses impostos fossem cobrados poderia usa-los em saúde, educação e infraestrutura. Porem como disse acima, não havendo uma compensação para que empresas se instalem em uma cidade fora de São Paulo, dificilmente convencera uma empresa a se instalar por exemplo na Bahia, no interior do Rio de Janeiro, no Acre, etc..

Alem disso, apesar da perda de receita ao renunciar determinados impostos, esses estados ganham por outro lado ao conseguir com a instalação de grandes indústrias a geração de empregos, que por sua vez, move o comercio, ou seja a economia desses estados se move positivamente. Para acabar com a guerra fiscal e necessário que haja uma compensação aos estados que sofrerão para conseguir atrair investimentos que tenderão a se concentrar de vez em São Paulo.

O Brasil e uma nação de uma perna só, os paulistanos costumam dizer que carregam o País nas costas, e de certa forma carrega mesmo, mas não é por preguiça dos brasileiros de outros estados em trabalhar, ate porque o crescimento de São Paulo se deve a muito trabalho de nordestinos, amazonenses, fluminenses, e etc.. que deixaram seus estados para tentar a sorte na “grande economia brasileira”.

A falta de infraestrutura na maior parte dos estados se deve por uma soma de fatores, entre eles, a incompetência dos políticos de tais estados em não trabalhar para desenvolver suas regiões, preferem manter a pobreza em seus redutos eleitorais, já que a pobreza serve como cabresto eleitoral, dou uma dentadura e ganho um voto....

Mas há também  a forma que se deu o desenvolvimento no Brasil onde ate hoje ainda há o efeito da política “café com leite”, ou seja o domínio político de alguns estados sobre os demais. Enquanto não houver uma forma compensatória para os demais estados que possuem déficit estruturais, a guerra fiscal se torna um mal necessário, caso contrario, São Paulo engolirá todos os grandes investimentos no Pais tornando de vez o Brasil numa ilha de desenvolvimento envolto em um mar de miséria.


Por Uanderson de Aquino. 

0 comentários:

Postar um comentário