Rio de Janeiro - Brasil

segunda-feira, 12 de março de 2012

MA: Pai( monstro) estupra filha de dez anos .


IGARAPÉ GRANDE, MA  – A manhã desse domingo (11) foi marcada por mais um caso de estupro no Maranhão. Desta vez, o fato aconteceu na cidade de Igarapé Grande, onde um pai abusou sexualmente a filha de 10 anos. Werbeth de Araújo Silva, de 33 anos, foi preso após o ato contra a criança.
Em entrevista à Rádio Mirante AM, o delegado Clésio Zotts, da regional de Pedreiras, comentou sobre a prisão de Werberth de Araújo Silva. De acordo com o delegado, o acusado ignorou os apelos da menina que gritava de dor. O pai da vítima chegou a ameaçar a menina caso ela contasse sobre o estupro.
Por volta das 6h, ele chamou a filha para que deitasse com ele no quarto. Ao entrar no quarto, ele começou a acariciá-la, passando as mãos nos órgãos genitais dela. Ele pediu que ela tirasse a roupa e  consumou o estupro. Ele colocou a mão na boca dela para que vizinhos não escutassem os gritos da menina. 
Após a barbárie ele pediu que ela tomasse um banho e trocasse de roupa e não comentasse isso com ninguém porque senão ele a mataria”, disse Zotts.

Após ser abusada, a menina procurou uma tia que a levou ao hospital, onde foi constatado o estupro. A polícia foi acionada e Werberth de Araújo Silva preso. Na delegacia, ele confessou a autoria do crime e se disse arrependido pelo crime contra a filha.
Fonte:
cn-1.blogspot.com
Obs: Modifiquei alguns trechos do texto por conter descrições sobre a violência sofrida pela criança.
Uanderson
Opinião
O que dizer em uma situação dessa? O que um monstro desse merece? Cadeia para mim e pouco. Após ser preso o vigarista diz arrependido do que fez.  Se a menina não buscasse ajuda da tia e se calasse, assim como ele queria que ela fizesse, provavelmente ele continuaria a abusar da filha, assim como muitos casos parecidos como esse ocorre pelo Pais a fora, principalmente nessas cidades do interior, como já vimos reportagens de casos de filhas que engravidaram mais de uma vez do próprio pai.
Infelizmente os casos de estupros ocorrem com freqüência pelo Pais e fora, leiam abaixo um caso de estupro contra adolescentes em SP.

SP: Sorocaba tem estupros em grupo contra adolescentes.



Dois casos de estupros contra adolescentes, de 12 e 13 anos e em datas e lugares diferentes de Sorocaba, tiveram características comuns e podem indicar quebra de limites sexuais entre jovens. Ambas as vítimas foram atacadas por grupos. Os crimes são investigados pela Polícia Civil, que mantém sigilo em dados que poderiam identificar vítimas e acusados.
 O crime mais recente aconteceu na noite de quarta-feira, num bairro da zona oeste. A vítima é uma adolescente de 13 anos. Ela teria sido violentada sexualmente por seis jovens num terreno. Conforme relato da própria vítima, foi obrigada a fazer sexo anal com pelo menos dois e oral nos seis. Um dos adolescentes que a vítima conhecia da escola mantinha contato com ela por meio da internet.
Na quarta, ela concordou em se encontrar com ele na rua. Apareceu um amigo dele e teriam conversado por algum tempo. Num certo momento, a adolescente saiu com o rapaz que ela conhecia, a fim de namorar. A situação saiu de controle quando o amigo chegou onde o casal estava e teria tirado as roupas da adolescente à força.
Mais quatro jovens apareceram e também teriam abusado da garota. Os seis seriam amigos e morariam no mesmo bairro. A adolescente havia se encontrado antes com o rapaz com quem conversava na internet, no início da semana. Nesse dia, ela teria feito sexo oral nele e mais um amigo dele. O estupro grupal causou lesões na garota, que passou por exames e fará tratamento psicológico. A família tomou a decisão de mudá-la de escola.
 A Polícia Civil de Sorocaba já investiga outro estupro grupal contra uma adolescente de 12 anos, cuja denúncia surgiu esta semana. O crime teria acontecido entre 15 e 20 de dezembro num bairro da zona norte. Os cinco adolescentes eram conhecidos da vítima.
O grupo gravou imagens da violência sexual e usaria o vídeo como meio de intimidar a garota, para que não procurasse a polícia, caso contrário divulgariam na internet. Por isso demorou tanto para o crime ser comunicado. A polícia apura ainda eventuais ameaças à família da vítima, que também deve mudar de escola. Os autores do estupro tiveram envolvimento anterior com a polícia por falsificar ingressos de uma casa noturna. Os acusados dos dois crimes deverão ser interrogados nos próximos dias.
Fonte:
Jornal Cruzeiro do Sul Online


Opinião
Isso e para os pais prestarem mais atenção com quem seus filhos se relacionam, principalmente na internet. Os estupradores eram conhecidos da menina, como bem mostra a reportagem e depois de um encontro o abuso se consulmou da pior forma possivel.
Infelizmente isso deve acabar em pizza uma vez que são “de menor” e a lei protege essas prototipos de marginais.
Uanderson


2 comentários: