Rio de Janeiro - Brasil

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Padre é preso em Brasília sob suspeita de estuprar seis jovens


Um padre foi preso às 6h desta sexta-feira sob suspeita de estuprar cinco meninas e um menino, com idades entre 6 e 14 anos.

O padre, conhecido como Evangelista, é pároco da Igreja São Francisco de Assis, perto do Lago Sul, bairro nobre de Brasília.

No momento da prisão, o padre estava na cama, com a secretária da igreja. A polícia investiga ainda se houve outros casos de estupro.

O mandado de prisão foi cumprido pela DPCA (Delegacia de Proteção a Criança e Adolescente).

ASSASSINATO

Outro episódio chocou os brasilienses neste fim de ano. A Delegacia de Repressão a Sequestro encontrou ontem o corpo da estudante Beatriz Silva do Nascimento, 9.

O pedreiro Francisco Damião Leal da Silva, 39, foi preso e confessou o assassinato, antecedido por estupro. Ele estava foragido, acusado de um estupro em São Paulo.

A menina foi vista pela última vez na manhã do dia 25, dia de Natal, quando saiu para comprar pão, em Taguatinga, cidade-satélite de Brasília.

Fonte:


Opinião

Lamentável essas noticias. Primeiro a do “ padreco nojento”, que merece por castigo ser jogado em uma jaula com uns duzentos brutamontes e virar “ mulherzinha” de todos eles.

No segundo caso, que é mais triste ainda foi a noticia de terem encontrado a menina que estava desaparecida desde o natal. Imagens da menina sendo acompanhada pelo assassino foi registrada por uma câmera de uma clinica odontológica.

Me pergunto o que este mostro pode ter prometido a garota para atraí-la. Nos dias de hoje uma coisa que os pais precisam “martelar” sempre  na cabeça das crianças e nunca acompanhar estranhos, nunca seguir alguém mesmo que conhecido, sem o consentimento direto dos pais.

Monstros como esse é o que mais tem por ai. Esse pedreiro vigarista, como bem mostra a matéria, estava foragido acusado de estupro em São Paulo.

Isso configura uma dado comum que eu já havia comentado aqui no blog. Normalmente pilantras após praticar um crime, fogem, e vão se abrigar em casas de parentes, muitas vezes em outras cidades. Muitas vezes os parentes que dão abrigo, sabem o motivo de seu hospede estar procurando “ um puleiro”  para se esconder, mesmo assim concede a casa.

O resultado é esse. Mostro e monstro, não adianta achar que o individuo irá se “ consertar”, quem mata uma vez, mata duas, três, e por ai vai. Esse “ escarro“ da natureza merece pena de morte!

Uanderson

0 comentários:

Postar um comentário