Rio de Janeiro - Brasil

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Em Goiás, mulher espanca cachorro em frente a filha de três anos


Imagens de uma mulher agredindo um cachorro da raça Yorkshire, em frente a filha, de três anos, invadiram as redes sociais e chocaram internautas, assim como mobilizou a opinião pública nesta semana. A vereadora Heloísa Helena (PSOL) formalizou a partir das imagens, nesta sexta-feira, no Ministério Público de Goiás, a denúncia de maus-tratos. Ela também defendeu a aprovação da Lei Lobo, que revê a pena aplicada atualmente para crimes deste tipo.
Nas imagens é possível ver a mulher jogando o animal para o alto e o prendendo dentro de um balde. Os internautas chegaram a fazer uma petição pública que, até as 13h, já havia sido assinada por 173.479 pessoas.
De acordo com Heloísa Helena, ela se envolveu na causa de forma apartidária e estruturou a ação pela questão da criança e dos animais que, segundo ela, são suas militâncias desde sempre. Ela disse também que é um problema "grave" incitar a cultura da violência em uma criança, e ver que muitas pessoas que militam com compaixão e a preservação da integridade dos animais são ridicularizados com cenas como esta.
O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Formosa, Goiás, e a pena prevista pode chegar a até dois anos, caso a mulher seja processada e condenada.
Fonte:

Opinião
As imagens são revoltantes tamanha a covardia que essa “ boizebú” fez. Mas o que me deixa mais perplexo e o fato da matéria informar se tratar de uma enfermeira. Como pode uma pessoa que estuda para proteger, salvar vidas, independente de ser um cão, a vida deve ser preservada e defendida sempre, e esse monstro escalpelou o cachorrinho na frente da filha de três anos.
Essa “ordinária” deve pagar na justiça e impedida da exercer a profissão, pois se “ aquilo” fez a maldade com um cão indefeso, não me surpreenderia se fizesse o mesmo com uma criança ou um idoso.
O vídeo esta disponibilizado no link acima, eu não quis colocá-lo no blog porque e revoltante.
Uanderson  

0 comentários:

Postar um comentário