Rio de Janeiro - Brasil

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Templo de Salomão e a farra dos “Ali Babas”.


No ultimo dia 31 a igreja Universal de Edir Macedo inaugurou em São Paulo o que é considerado hoje o maior templo religioso do País em área construída, batizado de “O Templo de Salomão”.

Essa noticia já foi amplamente divulgada pelos jornais, onde especialistas apontaram os motivos pelo qual Edir Macedo ter investido tamanha fortuna para a construção do templo.

Dentre tais motivos estaria o fato da Universal querer passar para outro patamar no âmbito religioso e esse templo seria uma forma de mostrar sua força não somente sobre as demais congregações evangélicas, mas sobre tudo em relação à igreja católica que era a única a possuir templos com tamanha magnitude.

Outros porem apontaram esse investida como uma resposta da Universal a suas principais “concorrentes”, sobre tudo a Mundial do Apóstolo Waldemiro Santiago que segundo a ultima pesquisa do IBGE seria uma das congregações de maior crescimento no Pais,  inclusive estaria fisgando fies da Universal.

E neste ponto que quero começar a discussão: “Concorrentes”, palavra que nos arremete uma disputa de mercado travada por grandes empresas do mercado capitalista, onde o lema é Coma para não ser comido.

Quando nos falamos em igreja, religião, tudo se passa em nossas mentes, menos que uma esteja brigando com outra por fies assim como duas redes de supermercados brigam por clientes.

Mas e exatamente isso que estamos vendo ocorrer em nosso País. Mas se as igrejas tem como única função trazer fies a Deus, para que esses se arrependam de seus pecados e possam ter suas almas salvas, como pode duas ou mais igrejas brigarem entre si por fies? O importante não seria que as pessoas estivessem no caminho de Deus não importando qual a denominação evangélica?

Acho que sim, se o objetivo fosse realmente salvar almas. Mas na realidade, com exceções, é claro, as denominações religiosas são na realidade empresas travestidas de igrejas, e que seus proprietários querem( sim essa e a nomenclatura correta, porem alguns se apresentam como bispo, outros como apóstolos, etc..) é lucro.

E um comercio, mas não de mercadorias, mas de almas. Quanto mais almas eles “salvarem”, mais lucros irão ter, e por isso se uma alma resolve se salvar em outro “terreiro”, o pau desce!

Mas se as coisas estão tão escancaradas, porque as pessoas não exigem mudanças na postura desses homens e mulheres que vem ganhado dinheiro e poder com suas igrejas? Hoje algumas dessas denominações possuem ate partido político!

As pessoas simplesmente são doutrinadas a não questionar. Não faz muito tempo que um pastor muito famoso que também já foi apontado pela Forbes, ao lado de Edir Macedo e Waldemiro Santiago como um dos homens da fé mais ricos do mundo, disse em uma apresentação que o povo não deve denunciar pastor metido com falcatrua.

Essa fala já foi parar no YouTube.


Ou seja estamos voltando a idade media onde a Igreja Católica mandava e desmandava, tinha total poder porque o povo temendo o castigo de Deus jamais questionaria uma ação de “sua santidade”.

Se nos temos um cérebro desenvolvido acredito que é para pensar, e questionar não é falar mal,  não e zombar, e sim uma atitude que um povo que não queria voltar aos grilhões da escravatura deve fazer sempre!

Enquanto esse povo temer a “ação divina” e não usar seu raciocínio critico, não questionar, esses mesmos grupos irão ganhar progressivamente poder neste País que já foi uma nação laica. 

Na inauguração do Templo de Salomão dentre os convidados Vips estava a Presidente da Republica prontamente orando, quem sabe pedindo ao “deus” de Edir Macedo que sua campanha dê uma guinada nas próximas pesquisas eleitorais.

Por UAN Noticias

0 comentários:

Postar um comentário