Rio de Janeiro - Brasil

segunda-feira, 3 de março de 2014

Igreja Mundial tem bens retidos pela Justiça por causa de dívida de R$ 10 milhões.

Segundo a Revista Isto É, em janeiro, a Rede Bandeirantes acionou a Mundial cobrando judicialmente uma dívida de R$ 10.156.259,57 pelo não pagamento de mensalidades relativas à cessão de espaço na programação do canal. Na ação, solicitou o bloqueio de bens da igreja e, um mês e meio depois, obteve uma decisão favorável que impingiu um dos maiores reveses da história do império evangélico de Valdemiro.

Entre os dias 20 e 22 deste mês, seis contas bancárias da Mundial foram vasculhadas, para cumprir a ordem do juiz Carlos Eduardo Borges Fantacini, da 26ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, e foram bloqueados R$ 2.133.103,80 de duas delas.

A Mundial e a TV Bandeirantes têm relaçõs comerciais desde 2010. Em 1º de janeiro de 2013, acertaram um contrato de quatro anos. Desde então, a igreja deveria pagar R$ 3 milhões mensais para que a emissora divulgasse diariamente, das 4h às 6h50, os programas produzidos pela instituição religiosa. Esse acordo foi cancelado no fim do ano passado, justamente por atrasos contumazes e reincidentes.

Na ação, foi alegado falta de pagamento das parcelas de setembro e outubro de 2013 e de parte das de agosto e novembro do mesmo ano. Pessoas a par do acordo comercial entre o apóstolo e a família Saad, dona da Bandeirantes, contam que a relação entre as partes começou a ruir em 2011. Desde então, os valores em atraso da Mundial chegaram a variar de R$ 12 milhões a R$ 20 milhões.

“A igreja atrasava o pagamento, renegociava e pagava com cheques parcelados. E vários cheques voltaram sem fundos, com valores que variavam de R$ 100 mil a R$ 1,5 milhão”, contou uma pessoa com acesso às tratativas. “A emissora fez mais de dez notificações judiciais sobre atrasos e mais de 50 por meio de cartas e e-mails à Mundial. Não era saudável manter a relação.”

A Mundial pede uma indenização de R$ 200 milhões, alegando rompimento unilateral de contrato sob o argumento de que uma cláusula garantia a ela a possibilidade de honrar as parcelas após 45 dias da data do vencimento. A Bandeirantes, que repassou rapidamente os horários tanto da Band quanto do Canal 21 para Igreja Universal do Reino de Deus, pede R$ 100 milhões relativos a parcelas atrasadas, reembolso de despesas, multa e juros.

Fonte: Isto é


OPINIÃO

É uma pena que a Igreja do apostolo Waldemiro esteja nesta situação. Dentre as igrejas evangélicas e seus lideres, a igreja mundial e o apóstolo Waldemiro é o único a concorrer de igual peso com a igreja Universal e seu proprietário, o Edir Macedo.

Parece ridículo esse tipo de referencia ao me referir a igrejas, mas essa é a realidade das igrejas evangélicas. O mercantilismo sempre fez parte das religiões, a igreja católica é a prova cabal ao longo de sua historia.

Mas as igrejas protestantes vieram, acredito eu para fazer este contra ponto, não é a toa que são chamadas de igrejas “protestantes”. Mas no Brasil se transformou em negocio. Igreja aqui e como comercio, inclusive a determinadas denominações que quando uma igreja não vai bem nas finanças, mudam o pastor, assim como um supermercado troca de gerente quando as vendas caem.

Analisando neste aspecto mercantil a igreja Mundial é a única no mercado que faz frente em termos de concorrência com a Universal. A crise da Mundial neste ângulo, soa como vitoria ao império de Edir Macedo.

UAN Noticias.

0 comentários:

Postar um comentário