Rio de Janeiro - Brasil

terça-feira, 4 de março de 2014

Comlurb anuncia que cerca de 300 garis serão demitidos.


 “Melhor zero na nota que prejuízo na bolsa”, diria o personagem , Salim Muchiba da escolinha do professor Raimundo”....

A Companhia de limpeza urbana do Rio, Comlurb informou, por meio de nota, que iniciou o processo de demissão de cerca de 300 funcionários que não compareceram ao turno da noite desta segunda-feira. Segundo a empresa, a decisão está prevista no acordo feito entre a companhia e o sindicato que representa a categoria.

O presidente da Comlurb, Vinicius Roriz, pede para que os funcionários tenham responsabilidade e voltem ao trabalho. Segundo ele, os que não voltarem correm o risco de serem demitidos.

- É um pequeno grupo em relação aos 22 mil funcionários da Comlurb. Mas pedimos que eles tenham consciência e responsabilidade e voltem ao trabalho, já que foram muitos benefícios conquistados - disse.

A Comlurb e o Sindicato dos Empregados das Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro anunciaram ter fechado, no início da tarde desta segunda-feira, acordo que garante 9% de aumento salarial para os cerca de 15 mil garis da cidade. Em nota divulgada pela empresa, a companhia informa que já vinha em um processo de negociação com o sindicato da categoria, como faz anualmente no período do acordo coletivo e que tinha até 31 de março para resolver o impasse.

No entanto, cerca de 350 grevistas que se reuniram nesta terça-feira em frente à prefeitura afirmaram ainda não ter fechado qualquer acordo e que o sindicato não os representa. Esse grupo decidiu manter a paralisação e marcaram para esta terça-feira, às 10h, uma assembleia na Central do Brasil. A categoria pede a elevação do piso de R$ 874 para R$ 1.224,70, além do índice de insalubridade, além de aumento do vale-refeição para R$ 20, e o retorno das gratificações de triênio, licença-prêmio, entre outros benefícios, que eles alegam terem perdido.

Segundo a nota da Comlurb, devido ao “movimento de um grupo sem representatividade que vinha interferindo na rotina do trabalho de limpeza” da Comlurb nos últimos dias, a companhia e o sindicato aceleraram as negociações. Pelo novo acordo, a partir de abril, um gari em início de carreira terá como piso salarial R$ 874,79 mais 40% de adicional de insalubridade, totalizando um vencimento de R$ 1.224,70. Além do aumento salarial, o acordo garantiu mais 1,68% dentro do Plano de Cargos, Carreiras e Salários, com progressão horizontal. O vale alimentação passaria de R$ 12 para R$ 16.

Com a greve, as ruas da cidade, principalmente no Centro, ficaram imundas. O lixo ficou acumulado em locais por onde os blocos de carnaval passaram. No Aterro do Flamengo e Ipanema, na Zona Sul, a situação é caótica. Bairros da Zona Oeste também foram afetados
.

O GLOBO
UAN Noticias

0 comentários:

Postar um comentário