Rio de Janeiro - Brasil

sábado, 1 de junho de 2013

‘Tarado do metrô’ leva coça e acaba na polícia

Padeiro é acusado de colocar a bisnaga pra fora dentro de vagão lotado. Ele culpa a bolsa

Acusado de se masturbar dentro de um vagão da Linha 2 do metrô, um homem foi agredido por passageiros e depois entregue a policiais militares na Estação de Triagem, ontem de manhã. O padeiro Juvelino Francisco da Silva, de 50 anos, alegou inocência, mas foi autuado na 25ª DP (Engenho de Dentro) por ato obsceno e responderá em liberdade - a pena por este crime varia de três meses a um ano de prisão.

"Eu comecei a gritar: ‘Tarado, tarado!'. As pessoas se afastaram, aí eu puxei a bolsa dele, e o membro estava para fora. Ele negou, mas todo mundo viu", contou a vítima, de 27 anos, que ia do Engenho da Rainha para o trabalho, no Largo do Machado.

Eram 7h30m e o metrô trafegava entre as estações Maria da Graça e Triagem, quando a vítima percebeu que os ombros de Juvelino se mexiam de forma suspeita. Ela, no entanto, não notou nenhum ato obsceno, até que foi tocada na perna. Neste momento, a jovem afirma ter visto o bilau do padeiro pra fora.

Casado e com filhos, Juvelino é do Recife (PE), está no Rio há 15 anos e mora em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Chamado de ‘tarado do metrô' pelas testemunhas que foram à delegacia registrar a ocorrência, o acusado negou que tenha cometido ato obsceno ou encostado propositalmente na mulher. "Deus me livre, nunca fiz isso. Era a minha bolsa", defendeu-se o padeiro.

Fonte: Meia Hora

0 comentários:

Postar um comentário