Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 11 de novembro de 2012

Pai que deixou filha morrer dentro do carro escreve carta na internet


O comerciante Clóvis Perrut Matilla, de 29 anos, que deixou a filha de dez meses morrer asfixiada dentro do carro na última quarta-feira, em Volta Redonda, publicou em sua página no Facebook uma carta para a menina. No texto, ele assume a culpa pela morte da filha e diz que, se pudesse, trocaria de lugar com ela.

"Senhor se possível me leva para junto de ti e devolve a minha anjinha de volta para essa terra", escreveu Clóvis no início da carta. "Meu anjinho, minha Manuzinha, você é o meu coração, e ele morreu por minha culpa. Mas eu nunca quis te causar nenhum mal", continua a carta.

O fim do texto, o comerciante diz que espera encontrar a filha em breve no céu e que os dez meses em que a menina esteve com a família "foram os mais belos, felizes e maravilhosos de nossas vidas".

Clóvis Perrut teria que levar a filha para a creche, em Laranjal, mas encontrou amigos no caminho e foi para outro bairro. Horas depois ele foi alertado pela mulher que questionou porque a menina não estava na creche. A criança ficou trancada no veículo das 14h às 18h.

O comerciante foi preso, pagou 20 salários mínimos de fiança e foi liberado após prestar depoimento. Ele responderá por homicídio culposo
Fonte:

0 comentários:

Postar um comentário