Rio de Janeiro - Brasil

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Peixes raros encontrados mortos na praia da Califórnia semana passada, gera especulação de um grande desastre natural iminente.

 


O aparecimento de dois peixes raros, de uma espécie de peixe que pode chegar ate 50 metros de comprimento mortos em uma praia na costa sul da Califórnia na semana passada provocou temores de que poderia ser um sinal de que uma catástrofe natural, estaria chegando.

O primeiro oarfish ( Regalecus glesne), medindo pouco mais de cinco metros de comprimento, foi descoberto por uma mulher na costa da Ilha de Santa Catalina, em 13 de outubro. Ele precisou de 16 pessoas para arrastá-la até a praia.

A segunda criatura prateada, medindo quase 14 metros, veio poucos dias depois, em 18 de outubro, em Oceanside, Califórnia.
Oarfish, que pode crescer até mais de 50 metros de comprimento, é considerado o maior peixe ósseo do mundo.

Eles normalmente vivem em regiões abissais do aceano, a  mais de 3mil metros de profundidade, o que torna os avistamentos raros e tem alimentado várias lendas de serpentes ao longo da história.
 
De acordo com o folclore tradicional japonês, a ascensão de um oarfish para a superfície seria um pressagio de um terremoto iminente. Os defensores dessa lenda especulam que isso pode ocorrer porque o peixe vive no fundo do oceano e, portanto são mais sensíveis a abalos sísmicos.



Em 2011, poucos meses antes de um terremoto de magnitude 8,9 atingir o nordeste do Japão, mais de uma dúzia oarfish, conhecido como "Ryugu notsukai 'em japonês, foram capturados em redes de pesca próximo ao epicentro do terremoto.

Os cientistas, no entanto, dizem que não há dados para apoiar uma ligação entre os dois fenômenos.

Rick Feeney, que vem estudando o peixe por quase 35 anos, para o Museu de História Natural de Los Angeles County, disse a CBS Los Angeles que os dois aparecimentos na Califórnia eram "provavelmente apenas uma coincidência".

"Nós pensamos que eles vêm a costa morrer, porque na verdade eles estão em perigo por algum motivo, mas não sabemos qual é o motivo", disse Feeney.

Os peixes que foram encontrados na semana passada, aparentemente, morreram de causas naturais e amostras de tecidos e vídeos foram enviados para ser estudado por biólogos da Universidade da Califórnia, em Santa Barbara.

De acordo com Feeney, quatro avistamentos foram notificados desde 2010 a partir da costa central sul, inclusive em Malibu em 2010 e Lompoc em 2011.

Em março de 2012, pescadores no Japão relataram um aumento acentuado nos aparecimentos de oarfish após o terremoto de  magnitude 8,8 no Chile no mesmo mês, que marcou quase exatamente um ano antes de o país ser devastado por um terremoto de magnitude 8,9 no nordeste do Japão.

A crença de que os animais podem prever terremotos e outros desastres naturais e até mesmo o tempo tem sido relatado pela a historia.

Em 373 aC, os historiadores registraram que animais, incluindo ratos, cobras e doninhas, abandonaram a cidade grega de Helice em massa, poucos dias antes de um terremoto que devastou o local.

Contas de antecipação de animais semelhantes de terremotos surgiram ao longo dos séculos, como o de peixe-gato movendo-se violentamente, galinhas que param de botar ovos e abelhas deixando sua colmeias em massa, de acordo com a National Geographic News

Precisamente o que os animais sentem é um mistério, mas uma teoria é que as criaturas selvagens e domésticas sentem a terra vibrar antes que os humanos. Outras idéias sugerem que eles detectem mudanças elétricas no ar ou gás liberado a partir da Terra.

No início deste ano, um número recorde de leões marinhos  aparecerem mortos ao longo das praias de Southland (Nova Zelandia), evento declarado incomum de mortalidade. Só o tempo dirá se alguma destas ocorrências estranhas não quer dizer nada.

Fonte: Dailymail




0 comentários:

Postar um comentário