Rio de Janeiro - Brasil

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Monstros arrancam cabeça de ex-jogador em Realengo. RJ


Bandidos deixaram a cabeça em mochila na porta de policial da UPP do São Carlos, viúva do atleta

Uma policial militar lotada na UPP do Morro de São Carlos encontrou, no início da manhã de ontem, a cabeça do marido dentro da mochila dele, que foi deixada na porta da sua casa, em Realengo. 

O ex-jogador de futebol João Rodrigo Silva Santos, de 35 anos, havia sido sequestrado por três homens na noite de segunda-feira, quando saía da loja de suplementos alimentares da qual era dono, no mesmo bairro da Zona Oeste.

A Divisão de Homicídios (DH) fez buscas na região atrás dos sequestradores e do restante do corpo da vítima, mas até o fim da noite nada havia sido encontrado. Agentes da especializada já analisam imagens de uma câmera de segurança da loja de João Rodrigo que flagrou o momento em que o comerciante foi levado em seu próprio carro, que também ainda não foi localizado.

"A DH trabalha com várias linhas de investigação: ação de traficantes ou milicianos, vingança por algo que tenha ocorrido no passado da vítima, latrocínio, já que o carro dele foi levado. Mas também não descarta que o fato de ser casado com uma PM possa ter motivado o crime", afirmou o delegado William Pena Jr.

Segundo a polícia, a vítima teve os olhos e a língua arrancados. Vizinhos relataram que a soldado da PM Geísa Silva, de 31 anos, ao abrir a mochila do marido, por volta das 5h30, gritou: "Ai, meu Deus, é o João Rodrigo! É a cabeça do João Rodrigo!". A viúva do ex-jogador de futebol depôs na DH durante mais de cinco horas.

Fonte: Meia Hora


0 comentários:

Postar um comentário