Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 20 de outubro de 2013

Em Sergipe, homem tenta matar médica que se negou a emitir atestado médico

Um padeiro é apontado pela polícia como responsável por uma tentativa de homicídio dentro do Hospital Regional José Franco Sobrinho, localizado no município de Nossa Senhora do Socorro, na região da Grande Aracaju (SE) na madrugada deste sábado (19).

O suspeito --José Ferreira André Júnior-- efetuou três disparos contra uma médica identificada apenas como Mariana e um dos seguranças da unidade hospitalar. Segundo a polícia, o ato teria sido motivado após a médica ter se recusado a fornecer um atestado médico.

A médica relatou na delegacia que estava de plantão no hospital quando fez o atendimento a José Ferreira e que ele tinha uma lesão em um dos polegares. Antes de finalizar o atendimento, o padeiro "exigiu" que ela expedisse um atestado médico para que ele não fosse trabalhar. A médica disse que recusou a solicitação do paciente e indicou que ele fosse a um ortopedista, e este sim, daria o documento exigido. A profissional frisou que poderia fornecer apenas um atestado de comparecimento ao hospital.

A negativa da médica não teria agradado o padeiro que, segundo ela, passou a lhe agredir verbalmente. Mesmo diante da ameaça, a médica manteve a posição e José Ferreira teria tentado agredi-la fisicamente, mas foi impedido por um segurança e alguns funcionários. A Polícia Militar foi acionada, mas o homem se retirou do local antes da chegada dos agentes.

Por volta da 1h30 deste sábado, José Ferreira retornou ao hospital com uma arma de fogo e efetuou dois disparos em direção a um dos seguranças, acertando a parede. Em seguida, foi a procura da médica e efetuou mais um tiro, que não a atingiu. Após a tentativa de homicídio, ele se fugiu em uma motocicleta. O caso será apurado pela 5ª Delegacia Metropolitana.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde e a diretoria da Fundação Hospitalar de Saúde de Sergipe lamentaram o fato e disseram que todas as medidas e reforço na segurança já foram adotadas no Hospital Regional Nossa Senhora do Socorro.

Fonte: BOL

0 comentários:

Postar um comentário