Rio de Janeiro - Brasil

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Tio acusado de matar sobrinho agora ameaça assassinar o resto da família


Acusado de matar o sobrinho Pedro Lucas Barreto da Conceição, de 9 anos, Marcelo de Oliveira da Conceição, de 31, agora estaria ameaçando assassinar também os pais da criança, Paulo Erinaldo Oliveira da Conceição e Elaine Barreto.

De acordo com o delegado Paulo Henrique da Silva Pinto, da 119ª DP (Rio Bonito), o casal saiu de casa e pensa em se mudar de cidade, depois de receber ameaças do criminoso por telefone. Ele teve a prisão decretada pela Justiça e já é considerado foragido. Um menor, de 14 anos, que também participou do crime, foi detido ontem e encaminhado a uma unidade socioeducativa, na Ilha do Governador.

Em sua página no Facebook, a vendedora Elaine lamenta a morte do filho e demonstra o medo da família: “Senhor, entrego minha vida a ti. Guia meus passos, pois eu não sei começar. Há dois dias, eu sabia que tinha que trabalhar para dar tudo que não tive pro meu filho e pedia todos os dias para Deus guardar a vida do meu filho. Agora, o que eu vou fazer, se não tenho mais forças, meu Senhor Deus”, questionou.

No comentário anterior, Elaine enumera as atividades do filho e agradece a todos pela solidariedade: “Todas as pessoas que conheciam meu anjinho, sabiam que ele não era uma pessoa ruim. Ele simplesmente era criança que gostava de brincar, jogar bola, lutar, soltar pipa. Infelizmente esses monstros fizeram isso com meu menino, meu anjinho”, escreveu.
Motivação

Ainda segundo o delegado, Pedro foi morto porque a família parou de ajudar financeiramente Marcelo quando ele estava preso e não o visitava. Ao sair, há cerca de três meses, o bandido prometeu que se vingaria. Ele estava preso há um ano e meio por tráfico de drogas. Marcelo já havia sido detido outras vezes e Paulo Erinaldo prometeu não ajudá-lo da próxima vez que ele foi fosse pego pela polícia.

Em depoimento, o menor contou que, por volta de 18h desta quarta-feira, ele e Marcelo convidaram Pedro para fumar maconha. O menino ainda disse que esse era o vício da vítima.
Os três teriam então subido até o barranco, na comunidade do Rato Molhado, e lá mantiveram relações sexuais com o menor e fumado maconha. Depois, ele confessou com frieza que os dois teriam matado a criança. Na versão dele, Marcelo deu cinco pedradas na cabeça de Pedro, que teve o corpo jogado de uma altura de 15 metros.

Marcelo Oliveira é chefe do tráfico da região. Já o menor teria saído do Lins de Vasconcelos por estar sendo ameaçado por traficantes do local, há dois meses.
Agora, a polícia acredita que Marcelo tenha retornado a Reta Velha, em Itaboraí, onde atuava anteriormente. Ele irá responder por homicídio qualificado, estupro e tortura e poderá pegar até 30 anos de prisão.

Escola

Dos 23 alunos da turma da 5ª série de Pedro, na Escola Municipal Raulbino Pereira de Mesquita, apenas cinco foram à aula nesta sexta-feira. As crianças participaram de recreações, que incluíram desenhos e filmes no pátio. De acordo com a diretora da unidade, Marcela da Costa, o garoto entrou no colégio com 3 anos:

- Nossa relação era como uma família. Ele era muito amado por todos nós, uma criança levada, sapeca. Embora muito arteiro, ele era um menino muito adorado. Onde ele estava, a alegria estava junto. Nossa escola está de luto.





0 comentários:

Postar um comentário