Rio de Janeiro - Brasil

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Fez cocô nas calças ao receber voz de prisão


 
 

  Rapaz confessa ter matado e esquartejado o primo. Polícia diz que motivo foi dinheiro

Adaelson Amaral Azevedo Reis, de 20 anos, foi preso na manhã de ontem, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, pelo assassinato do primo Adailton Amaral Reis, de 29. Segundo a polícia, após cometer o crime ele saiu para beber cerveja e, horas depois, esquartejou a vítima e escondeu as partes do corpo. O acusado ainda deu um trabalho a mais aos agentes que o capturaram em um hotel: ao receber voz de prisão, ele fez cocô nas calças e, então, recebeu ordens para que tomasse banho antes de ser levado à delegacia.

"Eu desconfiava que ele sabia de alguma coisa, porque a cada hora contava uma história. Mas jamais pensei que fosse capaz de fazer uma coisa dessas. Foi muito cruel. Ele tem que pagar pelo que fez", desabafou o irmão de Adaelson, José Ribamar Reis, de 22 anos, que chegou a ir à delegacia com o acusado para registrar o desaparecimento do primo.

O sumiço de Adailton foi registrado na 37ª DP (Ilha). Os agentes da distrital passaram a investigar o caso e desconfiaram do nervosismo demonstrado por Adelson. Na delegacia, ele confessou ter matado o primo a facadas após briga por causa de R$ 800 conseguidos com a venda de um cordão roubado da vítima. Mas, segundo a polícia, o assassino sabia que o primo tinha, em casa, R$ 4 mil, e teria cometido o crime para ficar com o dinheiro. Frio, Adaelson sorriu algumas vezes ao contar a história.

Fonte:

0 comentários:

Postar um comentário