Rio de Janeiro - Brasil

sábado, 6 de julho de 2013

Medico Russo é acusado de agredir paciente em UTI.


O sistema de segurança de um hospital na cidade de Perm, na Rússia, flagrou um médico agredindo um paciente amarrado a uma cama na Unidade de Tratamento Intensivo. O homem de 61 anos estava se recuperando de uma cirurgia cardíaca, segundo a imprensa local, e morreu pouco depois.

O médico, Andrew Votyakova, era chefe dos anestesistas do Centro Federal de Cirurgias Cardiovasculares. Ele foi demitido e é alvo de uma investigação criminal. Se condenado, pode pegar até 15 anos de prisão, segundo a imprensa russa, por “provocar lesão corporal grave, perigosa para a vida humana, que resultou na morte de uma pessoa”.

O caso aconteceu em fevereiro, mas as autoridades só tomaram conhecimento depois que o vídeo foi parar na internet, há dois dias. O médico dá um soco no rosto do paciente e bate algumas vezes no peito dele. Votyakova disse que vinha de um plantão de 24 horas e não conseguiu se controlar porque o homem o havia insultado repetidas vezes.

- Assim que eu entrei no quarto com minha equipe, ele começou a me chamar de vários nomes pejorativos. Nós havíamos passado tanto tempo naquele caso complicado, o ajudando a se recuperar, e ele não disse uma palavra sequer de gratidão - justificou o médico. - Acrescente a isso o cansaço crônico. Eu me exaltei e dei vários socos nele, na presença dos meus colegas. 
Nós continuamos o tratamento após o incidente, mas infelizmente o paciente morreu. Eu sinto muito pelo que aconteceu, e quero pedir desculpas, antes de qualquer coisa, ao próprio paciente e à família dele.

As autoridades já apuraram que, além de insuficiência cardíaca, o paciente também teve uma infecção pulmonar. Mas ainda não se sabe a causa exata da morte. Os colegas de equipe de Andrew Votyakova e outras testemunhas do caso estão sendo ouvidas, .

Vejam o vídeo:


video





Fonte: Extra



0 comentários:

Postar um comentário