Rio de Janeiro - Brasil

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Garota de 11 anos grávida de estuprador reacende debate sobre aborto no Chile

O caso de uma menina de 11 anos que engravidou após ser estuprada pelo padrastro colocou o direito ao aborto no centro do debate político no Chile. A discussão ganhou força com as declarações do presidente Sebastián Piñera, cujo governo defende a legislação em vigor, que proíbe todo tipo de interrupção da gravidez.

A vítima, chamada Belén, vive no sul do país e está grávida de pouco mais de três meses. O drama da garota fez com que médicos e setores da oposição passassem a pedir a revisão da lei que proíbe a interrupção da gravidez.
Belén, por sua vez, disse que, apesar do grau de violência sofrido, quer manter a gestação.

"Para mim vai ser como uma boneca que vou amar muito apesar de ser deste homem que me machucou tanto", disse a menina ao Canal 13 de televisão.

Apesar da disposição da vítima, o presidente do Colégio Médico do Chile (associação que reúne os cirurgiões do país), Enrique Paris, disse que a interrupção da gravidez em casos assim é pertinente e que a lei precisa ser revista.

Para ele, o departamento de Ética do Colégio Médico tem uma posição clara ao defender que o aborto terapêutico deve ser legalizado no país "nos casos em que a vida da mãe está em perigo e que o feto seja inviável, e no caso de violação."

"Imaginem uma menina de 11 anos grávida. Ela corre risco, e o bebê pode nascer com deformações", afirmou.

Fonte:
http://omossoroense.uol.com.br/index.php/mundo/52826-garota-de-11-anos-gravida-de-estuprador-reacende-debate-sobre-aborto-no-chile

0 comentários:

Postar um comentário