Rio de Janeiro - Brasil

sábado, 28 de janeiro de 2012

"O samba me salvou", diz gaúcho que trabalhava em prédio que desabou no Rio.


Natural de Santa Maria, na Região Central, o publicitário Cleyton Rosa, 48 anos, deixou um dos prédios que desabaram no centro do Rio de Janeiro na noite da última quarta-feira uma hora antes da estrutura ruir. Radicado na capital fluminense há 22 anos, ele trabalha em uma empresa de eventos e turismo situada no 14° andar de um dos edifícios.

Na noite de quarta-feira, Rosa alterou a sua rotina para uma programação diferente. Aceitou o convite de um amigo, saiu mais cedo do escritório e foi assistir ao ensaio da escola de samba Unidos da Vila Isabel. Deixou o local às 19h30min. A caminho da quadra da agremiação, por telefone, recebeu a notícia do desmoronamento.

— No final, o samba me salvou — conta o publicitário.

Leia abaixo o relato dado pelo gaúcho.


"Eu trabalhava no 14º andar daquele prédio há seis anos e costumava sair no horário em que ele desmoronou. Mas, naquele dia, o serviço estava mais tranquilo e um amigo me convidou para ir assistir ao ensaio da escola de samba Vila Isabel. Aceitei e por volta das 19h10min saí do prédio. Não vi nada de errado.
O elevador fez barulho, mas ele sempre fazia, então não dei bola. Não vi nada de diferente no prédio. Nada. Quando já estava no metrô, a algumas quadras dali, pensei que tinha deixado a porta da sala aberta no prédio e voltei para fechar, uns dez minutos depois. Saí de lá 19h30min, mais ou menos.
Estava a caminho do ensaio da escola quando um amigo de São Paulo me ligou preocupado querendo saber de mim, porque viu na TV que meu prédio tinha caído. Eu não sabia de nada.
Logo mais, umas duas pessoas ligaram. Liguei para meu chefe, pois ele sabia que eu ficava lá até mais tarde e o tranquilizei. Depois, liguei para meus pais em Cachoeira do Sul (hoje, a família dele mora em Cachoeira do Sul). Fiquei preocupado que vissem algo na TV e temessem por mim. Não queria deixar minha mãe preocupada. No final, o samba me salvou. Estou triste."

Fonte:

0 comentários:

Postar um comentário