Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 17 de maio de 2015

Violência urbana no Brasil e coisa de outro planeta!!



Esse é meu terceiro artigo que abordo a questão da violência urbana no Brasil. A uma semana atrás falei sobre a forma peculiar da TV Globo em usar suas telenovelas para falar da violência urbana no Rio, logo depois fiz um outro artigo, dessa vez falando sobre a soltura de adolescentes infratores pela justiça do Rio.

Isso não é assunto batido, a todo tempo vemos pela TV ou jornais noticias de ações de bandos criminosos impondo suas leis e deixando nos cidadãos de bem como reféns.  Nestes dias no Rio de Janeiro tem sido de grande apreensão devido ação de grupos criminosos que tem desafiado a policia, invadindo morros dominados por quadrilhas rivais, promovendo guerras onde o cidadão trabalhador e quem paga.

Apesar dessa realidade estar estampada nos jornais por décadas, não vemos nada de significante sendo feito pelas autoridades brasileiras, principalmente pelo legislativo que é quem cria as leis. Atualmente esta em pauta a proposta da redução da maioridade penal.

Embora seja muito importante que fosse aprovada, o governo é contra, acham que esses jovens infratores devem continuar tendo o tratamento atual. Quando um criminoso “de menor” mata alguém, quando preso, após completar a maioridade será solto com a ficha limpa.

Justamente por ter pena mais branda criminosos usam adolescentes em seus esquemas de roubos e tráficos. Vocês se lembram do caso do menino João Helio? Um dos acusados era de menor na época, Ezequiel Toledo de Lima, teve pena convertida em medida sócio educativa, e foi para o semi aberto, chegou a ter proteção por uma ONG sob justificativa de ameaças de morte.

Leiam:


Em abril de 2011 Ezequiel voltou às ruas após decisão do juiz Marcius da Costa Ferreira concedendo-lhe o benefício de liberdade assistida. 


Ezequiel foi preso em 20 de março de 2012 no município de Iguaba Grande, no estado do Rio de Janeiro, acusado dos crimes de posse ilegal de arma de fogo, tráfico e associação para o tráfico, receptação e corrupção ativa.

Além da questão da maioridade penal, existem outras coisa absurdas em nosso código penal que deveriam ser modificadas, como a questão do direito do preso com bom comportamento em visitar a família, o tal indulto de natal, o direito de trabalho extra muro. Bom comportamento todo presidiário deve ter, afinal ele esta ali para pagar por um crime que cometeu, prisão não é retiro espiritual!

A sociedade não agüenta mais viver em clima de medo, de ir trabalhar, estudar e não saber se vai voltar, isso não é normal em um País civilizado, e comum em locais em guerra.  E por isso que o governo da Indonésia apertou o cerco contra os grupos criminosos e instituiu a pena de morte para o trafego de drogas, que o Brasil criticou após o fuzilamento de dois brasileiros, a questão e que aqui já virou banalidade alguém ser morto, esfaqueado viram apenas estatística.

Lá na Indonésia  eles não aceitam essas coisas como normais. O Brasil sabe muito bem defender bandidos, talvez porque nossos  legisladores estão envolta de muitos por lá em Brasília.

Hoje em matéria no Jornal O Dia em entrevista a atriz Luana Piovani diz que pretende se mudar do Brasil por não agüentar a violência. Ela esta corretíssima, quem deram se todos pudessem sair do Brasil que a cada ano parece que esta pior. Em um trecho da matéria Luana diz em referencia ao futuro de seus filhos em caso de continuar a viver no Brasil:

“Não, não penso em morar aqui pra sempre. Quero ir embora daqui. Acho que vamos morar nos EUA daqui a três, quatro anos. Não penso em carreira internacional, mas quero me sentir bem e estamos conversando sobre isso. Quero recomeçar a vida lá, não tenho medo. Vamos pra Califórnia. Está muito ruim aqui. Quero ter paz, aqui não tenho. Tenho pânico daqui. Dom não vai poder andar de ônibus nunca? Vai ser um patricinho? O garoto que tem a cara legal, um tênis maneiro, pra quem não tem é uma afronta. A culpa não é dele! É da sociedade, que não deu oportunidade.” Jornal O Dia

Ela esta coberta de razão, aqui você não tem o direito de poder comprar um relógio de marca porque será alvo de bandido. Ate quando viveremos nisso? Espero que o senhor deputado Eduardo Cunha consiga aprovar a redução da maioridade penal, ainda será pouco, ma ja será uma grande vitória contra a impunidade neste País, Se isso acontecer, já terei uma outra impressão do atual presidente da câmara dos deputados.

Por Uanderson de Aquino

0 comentários:

Postar um comentário