Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 4 de agosto de 2013

Irresponsável atropela e mata criança de 5 anos e é linchado.

Após atropelamento na Ilha, motorista apanha de moradores que atearam fogo nele

Fugindo de um acidente de trânsito na Estrada das Canárias, na Ilha do Governador, um homem atropelou duas pessoas na Estrada do Galeão, no mesmo bairro. 

Antônio Pereira dos Santos, de 33 anos, dirigia um Astra, placa LUV-3312, quando atingiu Fabiana Cristina Fonseca Teixeira, 30, e o filho dela, Mateus Teixeira Canalonga, de apenas 5 anos, que morreu no acidente. Revoltados, moradores que presenciaram a tragédia lincharam o motorista e atearam fogo em seu corpo. O acusado foi salvo por um morador.

Antônio foi preso em flagrante por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), lesão corporal culposa e fuga de local de acidente de trânsito. Por conta do grave estado de saúde do motorista, não foi feito teste do bafômetro. Ele foi encaminhado, sob custódia da polícia, ao Hospital Santa Maria Madalena em estado grave. A unidade não informou, até a noite de ontem, o estado de saúde de Antônio.

Sem ferimentos graves, a mãe do menino, moradora da Ilha do Governador, está na casa de parentes em Cascadura. Abalada, ela diz que conversava com o filho e amigos na calçada quando aconteceu o acidente. Ela iria levar a criança para um aniversário no mesmo dia.

"Aconteceu tudo muito rápido. Eu só vi meu menino voando por cima do carro e caindo no chão. Ele ia fazer seis anos em setembro, mas agora o sonho de vê-lo crescer acabou. A vida perdeu o sentido", desabafou.

Fonte: Meia Hora

Opinião:

Nenhuma palavra de conforto poderá sanar a dor dessa mãe em perder um filho prestes a completar seis anos devido um equivoco da natureza utilizar seu carro como uma arma.

Tragédias como essa infelizmente vemos em todas as partes desse Pais, motivado pela falta de educação, de respeito a vida alheia. E agora? Vai pedir desculpa aquela mãe? Desculpa não trará o pequeno Matheus de volta!

Quanto o linchamento.....bom se eu fosse jornalista e trabalhasse na Globo eu diria: Não se faz justiça com as próprias mãos! Eles são politicamente corretos....será?, bom mas eu digo: Aqui se faz, aqui tem que pagar!

Uanderson.


0 comentários:

Postar um comentário