Rio de Janeiro - Brasil

sábado, 27 de outubro de 2012

CNN: “Escravas do sexo” na Índia enfrentam ao longo da vida um ciclo de abuso





Ao cair da noite, as meninas ficam inquietas. Encolhidas em um grupo, algumas vão muito tranqüilas, enquanto outras tornar-se agitadas.. O grande salão da residência preenche com uma atmosfera de medo e ansiedade.
Uma das meninas relata sua experiência no bordel Hyderabad, de onde foi resgatada a alguns dias atrás: Durante duas semanas ela diz que foi mantida sedada e oferecida aos clientes. A elas eram permitida apenas uma refeição.
Tomada pela emoção, Jyothi 14 anos de idade, luta para tirar o fôlego, Kavya 16 também está inconsolável; Vijayalaxmi bate a cabeça na parede, e outras meninas estão nitidamente atormentadas.
Meninas de as vezes com menos de 13 anos são levadas para o refúgio temporário depois de terem sido resgatadas de traficantes do sexo e bordéis em grandes cidades como Hyderabad e Mumbai. Cada uma sofreu vários graus de abusos, torturas, escravidão.
A casa, já lotada, vê novas meninas chegando a cada dia como o estado lutando para enfrentar o grande tráfico sexual infantil.
Para quase a metade de todos os casos de tráfico sexual na Índia, a maioria envolve adolescentes. De acordo com estimativas da polícia, 300.000 mulheres e meninas foram vítimas de tráfico para exploração do trabalho sexual de Andhra Pradesh, dos quais  apenas 3.000  foram resgatadas até agora.
O Estado é relativamente próspero, quarta no ranking em termos de PIB per capita na Índia, mas também é o lar de algumas das pessoas mais pobres do país e do mundo.
O tráfico sexual organizado está tão arraigada que os traficantes têm penetrado em aldeias mais remotas, predando ​​meninas vulneráveis de famílias pobres e empurrando-as para o trabalho sexual e escravidão em todo o país. Promessas de emprego, casamento e até mesmo alimentos são usados ​​para atrair as meninas de suas casas, e depois forçadas a entrar no comércio sexual.
Sunitha fez amizade com seu vizinho, que lhe prometeu um trabalho melhor em Hyderabad. Ela foi vendida para um manipulador que vendeu para um bordel na cidade. Sunitha diz que foi forçada a ter relações sexuais em troca de cupons: Só depois que ela havia servido 250 clientes que ela estava autorizada a resgatar seus cupons para uma refeição.
A natureza de alguns dos abusos sexuais realizados em meninas é tão triste que os detalhes não são adequados para mensurar. Não é de estranhar que as meninas quando resgatadas são encaminhadas para a casa de trânsito( abrigo) suas mentes e corpos estão em trauma profundo.
 “Algumas levam até meses para de falar", diz Ramamohan NVS do HELP, uma ONG local que funciona a casa de trânsito. "Temos situações em que meninas salvas de bordéis rasgam suas roupas à noite e procura sexo e álcool."
Para alguns, o trauma é tão grave que o impacto sobre sua saúde mental é irreversível: Lakshmi não falou uma palavra desde que ela chegou, semanas atrás. Ela se esconde ao ver estranhos e regrediu com comportamento que demonstra o quanto ficou traumatizada.
Em 2005, a Comissão de Direitos Humanos (CNDH) estima que 44 mil crianças desaparecem no país a cada ano, destes, 11.000 nunca são rastreados. Um relatório de 1998, verificou que as crianças constituíram mais de 40% do tráfico de pessoas para exploração sexual no país.
Um estudo na Índia para acabar com tráfico sexual de crianças - encontraram mais de três em cada 10 crianças vítimas de tráfico sofria de HIV / AIDS, doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e outros problemas ginecológicos.
Sudha, apenas 16 anos, a mãe de uma criança de três anos de idade, e está sendo tratada de uma DST. Ela diz que foi forçada a se prostituir por seu marido, a fim de pagar a dívida que ele tinha com um parente - ele havia emprestado dinheiro para comprar uma moto nova. "Ele só vai me ter de volta, se eu continuar a ganhar dinheiro para ele vendendo sexo", diz ela.
Vijayalaxmi ainda está no limite. Lágrimas escorrendo pelo seu rosto, ela continua repetindo: "Eu quero ir para casa." Seus pais, mais uma vez se recusaram a levá-la de volta.
Fonte: CNN


1 comentários:

  1. A novela da Globo "Salve Jorge" ira aboradar o trafico de mulheres para exploração sexual.

    ResponderExcluir