Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 20 de julho de 2014

Deputado Eduardo Cunha compara um pedreiro a enfermeiros ao negar apoio para redução de 30h de jornada para a categoria.


A enfermagem e uma profissão que há muito tempo vem lutando pela redução das 30 horas na jornada de trabalho, mas vem encontrando resistência por parte de políticos que sabidamente representam o empresariado que tem forte Lobby na tentativa de impedir que o projeto vá a frente.

A redução para as 30horas é importante principalmente pelo trabalho exaustivo que os profissionais da área são submetidos, sem contar que por conta dos baixos salários dado a categoria, em que há lugares pagando abaixo do piso, faz com que esses profissionais façam dupla jornada, se revezando em empregos afim de melhorar a renda.

Isso é ruim tanto para os profissionais que tem sua qualidade de vida prejudicada, como para os pacientes, pois uma das maiores causas dos erros de enfermagem é o cansaço. Além da questão da qualidade de vida, a redução para as 30 horas favorece a criação de mais postos de trabalho.

Hoje a enfermagem esta com o mercado saturado e o que já foi considerado como o posto de trabalho que não faltava empregos, agora já e comum profissionais da área experimentar o desemprego.

Como dito acima um dos maiores obstáculos para que a categoria consiga essa redução de jornada de trabalho são alguns políticos que usando como justificativa a proteção dos cofres públicos tem feito todos os esforços para que a redução para 30 horas da enfermagem não consiga êxito.

Nesta semana o deputado Eduardo Cunha, o mesmo que usa o bordão “ O povo Merece Respeito” na Rádio Melodia, fez uma comparação um tanto distorcida  dos profissionais da enfermagem com os pedreiros.

Em uma nota em seu blog, ele questiona porque deveria defender os interesses da enfermagem e não de outras categorias como os pedreiros que também tem um trabalho exaustivo? Para ele reduzir a carga horária da enfermagem também deveria reduzir a dos pedreiros. Vejam adiante sua justificativa:

“Diante dos ataques que venho sofrendo por conta do tema “carga horária da enfermagem” é preciso que se esclareça o seguinte: não tenho (e nunca tive) nada contra o segmento da enfermagem. Pelo contrário. A minha posição é muito clara: defendo, sobretudo, a igualdade entre todos os trabalhadores. O que questionei é: Por que defender 30 horas para enfermagem e não defender também para outros segmentos de trabalhadores? Em seguida, citei como exemplo outro segmento também importante e respeitável tanto quanto qualquer classe trabalhadora, no caso, os pedreiros. Por que estes também não mereceriam os mesmos direitos pleiteados pela enfermagem? Ou seja, defender uma redução de carga horária isonômica para todos os trabalhadores, como, por exemplo, o projeto da Forca Sindical das “40 horas”? Eu apoio essa redução de todos para 40 horas, mas não apoio uma carreira isolada ser tratada de forma diferente dos demais trabalhadores. Além disso, no caso da enfermagem, muitas prefeituras correm o risco de fechar atendimento. As Santas Casas não aguentariam. O custo dos hospitais aumentará e logo aumentará também a mensalidade dos planos de saúde. Será que é justo toda a sociedade pagar porque uma categoria entende que tem de reduzir a carga horária ao contrário de outras classes trabalhadoras?”

http://www.portaleduardocunha.com.br/carta-aos-trabalhadores/10/1464.html

Bom para começar, os pedreiros geralmente trabalham por conta própria, e fazem a sua carga horária. Segundo, não se deve comparar as profissões que são distintas quanto seu grau de responsabilidade e instrução.

Para ser um técnico de enfermagem se estuda 2 (dois ) anos em uma escola técnica , e enfermeiro  5 ( cinco) anos em uma faculdade. Trabalham diretamente com a vida e um erro pode ser fatal. Não estão no hospital apenas para dar injeção e limpar a bunda de seus pacientes, como talvez seja esse entendimento da profissão por parte do deputado.

Outras categorias já conseguiram essa redução em sua jornada. Mas porque a enfermagem não pode? Não pode porque é o corpo de profissionais de maior numero tanto nas instituições publicas e privadas, e por isso os patrões irão fazer de tudo para barrar esse projeto usando seus aliados políticos.

Quando ouço esse bordão: “O povo merece respeito”, eu penso: que povo? Será o povo que banca sua campanha?

É por essas e outras que o voto mostra sua importância, e através dele que se consegue corrigir distorções, mas infelizmente, principalmente por conta de religião, muitas pessoas votam em bando porque o pastor mandou, e depois quem vai pastar é O POVO!


Blog UAN Noticias




14 comentários:

  1. caro amigo voce é um poeta,parece Ronaldinho falando ,amigo não ganhe tempo desta forma ,não irrite aspessoas deste geito e pior não se justifique deste geito .é uma vergonha ,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem escreve jeito com " g" nem tem que dar palpite!!

      Excluir
  2. Por favor não escreva jeito com "geito" PQP!!!

    ResponderExcluir
  3. Vamos igualar os benefícios dos políticos aos de todos os trabalhadores. Que tal? Todos teríamos que cumprir 8h semanais de trabalho, poderíamos dormir no expediente sem sermos incomodados, direito a 2 ferias por ano, 14o e até 15o salários, auxílios paletó, gasolina, alimentação.
    Hipócrita.

    ResponderExcluir
  4. Engraçado esse tipo de comparação sem reconhecer que cada área tem suas cargas hora. Por que então não retirar o seu alto salário, as horas extras por sessões extraordinárias que normalmente não participa de todas e receber apenas um salário mínimo + indenização já que acho injusto que os senhores trabalham somente de Terça a Quinta e ainda faltam ao plenário e ainda não contribuem tanto ao crescimento do país, mas sim para seu próprio benefício.

    ResponderExcluir
  5. deputado eduado cunha ,nao fume maconha antes das entrevistas ,voce estudou na faculdade de burrologia em itapipoca com o tiririca ,

    ResponderExcluir

  6. O líder do PMDB não se move por instinto. Metódico, ele cultiva há anos o mesmo modo de operar. Diariamente, recebe líderes empresariais e autoridades no apartamento da SQS 311 ou no número 50 da avenida Nilo Peçanha, no Rio, onde funciona seu escritório político. Chega a gastar R$ 15 mil da conta parlamentar só em telefonia. Os pedidos que atende são ecléticos: vão desde os de empreiteiras e empresas de telefonia até os de companhias prestadoras de serviço no setor elétrico. Dependendo da negociação, e do desejo do freguês, Cunha providencia a anulação de normas, inclui nas Medidas Provisórias as emendas-submarino (como são chamados no Congresso os adendos oportunistas que nem sequer precisam tratar do mesmo assunto da MP) e agiliza a aprovação de leis. É o trabalho de uma espécie de despachante com mandato parlamentar. Em troca desses favores, Cunha obtém apoio financeiro para suas campanhas e também as de quem o apoia no Rio de Janeiro, seja do PMDB, seja de legendas aliadas. Assim, cria uma bancada própria. Na política carioca Cunha controla o PSC, partido que, durante a semana, anunciou oficialmente o desembarque da aliança governista, e outras legendas nanicas. Em Brasília, seu poder amplia-se como nunca.

    ResponderExcluir
  7. Esses políticos são todos iguais, mas os que usam a religião para se promover são as piores víboras!

    ResponderExcluir
  8. Quanta hipocresia desse deputado!!! Senti enjou ao ler as palavras desse cidadao. Espero que ele sinta vergonha ao se deparar com o corpo de Enfermagem quando for parar no hospital.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que vc meu amigo deve acredirar em inferno?! espero que sim, porque ai a prova de que demonios existem.

      Excluir
  9. Quanta hipocresia desse deputado!!! Senti enjou ao ler as palavras desse cidadao. Espero que ele sinta vergonha ao se deparar com o corpo de Enfermagem quando for parar no hospital.

    ResponderExcluir
  10. PQP, o seu cérebro ser de cimento para pensar e falar tantas barbaridades Dep Eduardo Cunha VTnC e com supositório atômico, ��������

    ResponderExcluir
  11. muita cara de pau e de viado esse eduardo cunha, existe algum sindicado dos pedreiros? existe alguma lei profissional que rege esses trabalhadores?
    entao caro eduardo cunha ja que a lei serve pra todos, porque nao igualar o salario do pedreiro ao seu? acho que vc vai concordar.

    ResponderExcluir