Rio de Janeiro - Brasil

sábado, 28 de julho de 2012

Quando a população reage às coisas acontecem. Magarça se une em protesto pedindo justiça e fiscalização na estrada do Magarça.



Nesta quinta feira, dia 26, moradores do Magarça, zona oeste do Rio fizeram protesto. Cansados de assistirem acidentes na estrada do Magarça, o mais recente foi o morador Valdomiro de Jesus Morais, de 39 anos morto na terça feira (24), após ter sido atingido por uma moto ocupada por dois homens( irresponsáveis) que trafegavam em altíssima velocidade.
Um dos homens que ocupavam a moto perdeu o braço no acidente, ambos eram moradores da localidade. Essa via, e um dos principais acessos a Barra da Tijuca, Guaratiba e Pedra de Guaratiba, e coleciona tragédias.
A estrada tinha quebra molas e radares, que foram retirados após a prefeitura fazer obras e refez o asfalto. Com isso a pista virou literalmente uma pista de corrida, um prato cheio para esses “doentes mentais” que abusam da velocidade, não respeitando a sua própria vida,que dirá a dos outros.
Como disse anteriormente essa pista coleciona tragédias, não é de hoje, minha esposa perdeu seu irmão próximo ao local onde essa ultima vitima teve a vida ceifada. Ele tinha apenas sete anos, e foi atropelado na calçada, depois que o motorista perdeu o controle do ônibus esmagando o menino contra um muro.
Uma coisa que sempre me chamou a atenção da população dessa comunidade, e a passividade, de aceitar tudo e ficar calado.
O bairro do Magarça, na realidade é um sub bairro, de Guaratiba, e existe a mais de cinquenta anos, porem grande parte dessa localidade não dispõe de saneamento básico, área de lazer, no verão a falta da água e comum sem motivos aparentes já que quando ligam para a Cedae( empresa de tratamento da água no Rio) eles dizem não haver qualquer trabalho da empresa ano local que justifique o corte de água.
A comunidade não dispõe de creche, e como informei acima, não tem área de laser. A única área onde as crianças faziam de praça, um campo aberto abeira da pista, onde podiam jogar bola, soltar pipa com segurança, e volta e meia, se instalavam no local, pequenos parques, circos, hoje é uma Clinica da Família que não serve para nada, ate um preventivo que minha esposa fez nesta clinica deve ter ido parar em Marte, pois ninguém sabe onde esta.
Como coloquei no titulo deste post, “Quando a população reage às coisas acontecem”, disse isso, porque após essa ultima tragédia na pista, que culminou na morte de um pai de família, a população do local se uniu e saiu na rua em bloco, protestando, pedindo justiça e ação da prefeitura, quanto a colocação de quebra molas e pardais.
O resultado foi rápido, logicamente com a cobertura da imprensa no local( a TV Globo esteve presente) no dia seguinte já tinha funcionários da prefeitura colocando os tais quebra molas e anunciando a recolocação dos radares.
Nessas horas vê-se a força que o povo unido tem. Temos que sair nas ruas, protestar, de forma ordeira, mas mostrar o que queremos. Temos que exigir respeito e ação das autoridades, não só mostrar que é brasileiro e sair nas ruas para comemorar campeonato de futebol, temos que se tornar participativos e parar com esse negocio de deixar tudo nas mãos de políticos, porque esses só se lembram do “povo” em época de eleição, afinal quem não quer um emprego estável por quatro anos, com altos rendimentos e vantagens?
E se mobilizando e mostrando sua força, que nos cidadãos comuns poderemos fazer que o poder publico trabalhe e faça o que prometeu na hora de pedir voto. E por falar em voto, não adianta somente votar, mas sim saber votar, não agir feito gado que vai sobe o comando do vaqueiro, votando feito bando: “há vou votar no fulano porque e de minha religião”. Quem age como gado, tende a viver como tal!
Por Uanderson

Vejam o video que os moradores colocaram na internet

video

Fonte: You Tube

http://www.youtube.com/watch?v=_E5lvC1MTVM

0 comentários:

Postar um comentário