Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 22 de julho de 2012

Importante dicionário chinês exclui equivalente à palavra 'gay'


A recém publicada edição de um dos mais importantes dicionários da China já está sendo alvo de críticas de ativistas de direitos humanos.
Eles reclamam que a publicação excluiu a definição da palavra comumente usada por homossexuais chineses para o termo "gay".
A palavra é "tongzhi", que primariamente significa "camarada", também usada por décadas como forma de tratamento entre os comunistas.
A recém-revisada sexta edição do Dicionário Contemporâneo Chinês tem 69 mil verbetes, 13 mil caracteres chineses e 3 mil novas frases.
Estão no dicionário expressões de internet como "geili" – que significa "incrível" – e termos como PM2.5, referende a uma medida de poluição.
Mas "tongzhi" – coloquialmente usada em chinês para a expressão "gay" – não está entre os verbetes.
O linguista Jiang Lansheng, um dos que trabalhou na nova edição, disse em uma entrevista à TV chinesa: "Nós sabíamos deste uso da palavra, mas não podemos incluí-lo."
"Você pode usar a palavra como quiser, mas não vamos colocar este significado no dicionário porque não queremos promover este tipo de coisas."
"Natural"
Para Ding Xueliang, professor de Ciências Sociais da Hong Kong University of Science and Technology, a atitude não surpreende.
"O uso de 'tongzhi' para descrever homossexuais começou em Hong Kong e Taiwan para fazer graça dos comunistas chineses", ele disse à BBC Chinesa.
"Então, é bem natural que o governo chinês não queira este significado no dicionário".
Mas ativistas estão em pé de guerra.
Um deles, com a identidade protegida pelo apelido "Nan Feng", disse à agência de notícias oficial chinesa Xinhua ser inaceitável que o sentido "gay" de "tongzhi" não esteja no dicionário.
"Mesmo desejo"
"Tongzhi é o mais comum e não ofensivo termo usado para nos referirmos a homossexuais", teria dito à agência.

Parada gay em Taipei, em Taiwan. Na vizinha China, porém, homossexualismo é proibido
A palavra padrão para "homosexual" em chinês é "tongxinglian", cuja tradução literal é "amantes do mesmo sexo". Mas muitos gays chineses a consideram um termo médico.
"Tongzhi" significa literalmente "mesmo desejo".
Mas a omissão do Dicionário Contemporâneo Chinês não foi a primeira. Outro importante dicionário, o Xinhua Zidian, republicado em 2010, também exclui a definição.
Homossexualismo foi declarado ilegal na China em 1997, e por anos vem sendo descrito como desordem mental.
Mas o professor de Ciências Sociais Ding Xueliang acredita que os protestos contra a nova edição do dicionário sinalizam um aumento da tolerância em relação aos gays.
"Há uma solidariedade maior e até mesmo apoio aos gays", ele diz. "Mas a China ainda tem muito a fazer em termos de garantir os direitos dos gays".
Fonte:

Opinião
Acho estranho o estado querer controlar o comportamento das pessoas, ditando o que elas devem fazer ou deixar de fazer, principalmente em se tratando em algo intimo, que no caso a opção sexual.
Acho que cada pessoa tem o direito de decidir por si próprio o que deseja ou não para seu próprio corpo. Se o cidadão quer se casar com alguém do sexo oposto ou do mesmo sexo, ou quem sabe ainda com uma boneca inflável, não deveria ser o governo a fizer se pode ou não, afinal e a vida de cada um. Daqui a pouco vão querer controlar ate a forma de como se deve fazer coco.
Uanderson


0 comentários:

Postar um comentário