Rio de Janeiro - Brasil

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Fantástico mostra a realidade da enfermagem brasileira.


Recentemente fiz um post que falava sobre o desrespeito que o profissional enfermeiro passa diante da sociedade. Neste texto mostrei alguns exemplos que a população não tem a menor idéia da importância dos profissionais desta área.
Ontem para minha surpresa, e ate porque não dizer felicidade, assisti uma brilhante matéria do fantástico , sobre o aumento de erros por parte dos profissionais de enfermagem que estariam causando de óbitos a danos irreparáveis.
Na reportagem, foram mostrados dentre outras coisas, a falta de estrutura nos hospitais, profissionais de enfermagem não utilizando matérias de proteção como luvas, não que não tivesse luvas, mas que não era utilizado por imprudência do profissional. Profissionais trabalhando em vários lugares para compensar os baixos salários.
Mas uma questão muito importante abordada pela reportagem e que eu já tinha alertado aqui no blog, e a proliferação desenfreada dos cursos de enfermagem pelo Pais a fora, não somente dos cursos de ensino médio, mas as faculdades de enfermagem. Na reportagem mostrou uma faculdade sem a menor estrutura que mesmo impedida de criar novas turmas, já esta programada vestibular para o próximo ano.
Isso não e caso isolado, já falei isso aqui no blog, a enfermagem e desrespeitada ate por pessoas que são da área. Criam cursos de enfermagem como se fosse um “buteco”, não levam a profissão a serio, e como se fosse um cursinho para formar “ limpadores de bunda”!. E isso não se restringe a cursos técnicos, nas faculdades e a mesma coisa. Os próprios alunos ainda ajudam nessa realidade, muitos que entram na faculdade de enfermagem são técnicos e busca no ensino superior não o conhecimento cientifico e sim apenas uma forma de se tornarem chefes!
Isso mesmo essa imbecilidade só ocorre na enfermagem, em outras profissões isso não existe, para ser fisioterapeuta, ou estuda mesmo ou não trabalha, assim e para outras profissões, mas na enfermagem, por ser subdividida, muitos entram na faculdade para ser um enfermeiro de nível médio! Muitos professores ainda ajudam, e as faculdades que funcionam como se fosse um supermercado não exige muito desses alunos, que conseguem atravessar a graduação, mas no final das contas continua ser um técnico, com conhecimento de deixar a desejar.
Depois esses cidadãos vão querer prescrever, fazer as consultas de enfermagem, e a população vai confiar neles? Isso tudo acontece porque o Mec não fez sua parte, os únicos cursos que são monitorados e medicina e direito. Isso porque os próprios conselhos fiscalizadores desses profissões ficam em cima, lutam ate para que sejam fechados cursos, que dirá para abrir novos.
E o cofen? O que este tem feito para que esta realidade seja modificada? Eu sinceramente não sei, quando entro no site do cofen, vejo  sim falar sobre eleição, sobre congressos, mas na parte de fiscalizar, ir atrás, buscar fechamento de cursos mal avaliados, nada!
Na reportagem, o presidente do cofen, foi entrevistado, deu para perceber seu nervosismo, o que para mim não se traduz com a postura de um presidente de uma entidade da importância como o Cofen.
A matéria do fantástico serviu para fechar com chave de ouro o post que fiz com o título :” enfermeiro, profissional eternamente desrespeitado”, pois tenho que admitir que para que o profissional de enfermagem, tanto o técnico, mas principalmente o enfermeiro, antes de exigir respeito ao seu trabalho, ele precisa mostrar a população que pode confiar em seu trabalho, ou seja o enfermeiro precisa se respeitar  para ser respeitado, isso significa estudar e não enrolar, ir a universidade para buscar conhecimento, e para os que já trabalham na área( técnicos) quando presentes na faculdade esquecer sua condição de técnicos e acordar que se ele não fizer por onde sempre será visto como um profissional de curso técnico superior ou seja profissional de segunda categoria.
Por Uanderson


0 comentários:

Postar um comentário