Rio de Janeiro - Brasil

sábado, 23 de março de 2013

HÔOOOOOOOOOO: “Achava que tudo era legal”


Presos duas vezes no mesmo dia, cantor Hudson diz ser vítima de pessoas em quem confiou
Preso duas vezes por porte ilegal de arma num intervalo de 16 horas, na quarta-feira, o cantor Hudson, que faz dupla com o irmão Edson, pediu perdão aos fãs pelo que classificou como um mal-entendido e depois divulgou uma carta dizendo que ter sido vítima de "presentes de grego". 

O sertanejo, que está detido numa delegacia de Limeira (SP), afirmou que provaria a sua inocência.

Udson Cadorini Silva (o H está só no nome artístico), de 40 anos, foi preso pela primeira vez ao ser parado numa blitz da PM, na madrugada de quarta. No carro dele, a polícia encontrou uma pistola 380 e um revólver 38, ambos municiados. As armas estavam legalmente registradas, mas como o cantor não tem porte, foi levado preso, sendo liberado após pagamento de R$ 6 mil de fiança.

À noite, a polícia, depois de denúncia anônima de que o cantor teria armas ilegais em casa, conseguiu mandado de busca e apreensão e foi à residência do sertanejo, onde encontrou uma carabina calibre 38, uma Bereta calibre 22 e diversas munições, inclusive do Exército, além de uma porção de maconha. Segundo a Polícia Civil, não foi estipulada nova fiança em razão da apreensão da munição de uso restrito no local.

"Fui ingênuo, até mesmo bobo, por ter confiado em pessoas que me fizeram de trouxa me presenteando com ‘presentes de grego'. E eu, no alto da minha auto-confiança, achava que tudo era perfeitamente normal e legal. Tenho paixão por colecionar carros antigos e por tiro ao alvo. Coisa de adolescência tardia. Qual ‘garoto' não gosta de armas e carros?", dizia um trecho da carta assinada pelo cantor e divulgada por sua assessoria de imprensa.

Fonte:

0 comentários:

Postar um comentário