Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 7 de junho de 2015

Paulista gosta de jamanta, diz autor Gilberto Braga.




A TV Globo vem passando por uma fase difícil no quesito audiência, e sua novela das 21h, Babilônia que teria que ser a maior audiência da casa, vem patinando no Ibope e já perdeu diversas vezes o posto de principal audiência da emissora, para a recém estreada trama das 19 horas “I Love Paraisópolis”.

Na entrevista dada ao jornal O Globo, Gilberto Braga diz se sentir humilhado por tais derrotas. Esse resultado ruim no Ibope porem e evidenciado em São Paulo, nas outras capitais, após as mudanças feitas na novela, o resultado melhorou em alguns lugares como Santa Catarina subiu de 12 para 42 pontos, ao contrario do que vem ocorrendo em São Paulo.

Aqui no blog UAN Noticias já escrevi alguns artigos sobre audiência na TV, principalmente em relação aos desfiles das escolas de samba, aonde a Globo vem tendo dificuldade de audiência a ponto de fazer alteração no horário dos desfiles das escolas de samba do Rio. Em todos os artigos um dado que é bem notório e a diferença do gosto do paulistano em relação ao restante do Brasil.

Por décadas a audiência aferida em São Paulo é referencia para as emissoras de TV, na condução de sua programação. Uma justificativa que já ouvi darem e que São Paulo recebeu pessoas de todas as partes do Brasil afim da busca de oportunidades de emprego e por isso o gosto do paulistano seria referencia do restante do Brasil.

Mas na realidade são Paulo é referencia na aferição de audiência porque é o estado mais rico do Brasil com um PIB superior a casa dos trilhões, maior que de muitos Países. Uma população com alto poder de compra e por esse motivo são desejados pelas agencias de publicidades. Um Programa que seja sucesso em São Paulo e motivo de festa para qualquer emissora de TV, mesmo que seja um fiasco no Rio Grande do Sul, e um motivo de tristeza quando o resultado e o contrario, por exemplo.

Na entrevista Gilberto Braga fala sobre seu descontentamento com a audiência de sua novela na terra do dinheiro (era terra da garoa, mas as chuvas estão escassas):

“"Depois das mudanças, a audiência não subiu em São Paulo. Paulista é esquisito. Um dos meus melhores amigos é o Silvio de Abreu. Ele fez o personagem Jamanta (em 'Torre de Babel', de 1998). Odeio Jamanta e falei: 'Jamanta de novo?' (quando ele voltou em 'Belíssima', em 2005). Ele disse: 'É um fenômeno paulista. Fora de São Paulo ninguém suporta, mas lá é um sucesso. Por isso que eu botei'. Acho que o problema está aí. Não sei escrever para quem gosta de Jamanta. Meu universo é antiJamanta", afirmou ele, que reconhece estar vivendo em um "Brasil careta".

Leiam a entrevista no O Globo:


Em todos meus artigos que abordam televisão e audiência sempre finalizo com o mesmo conselho a tv Globo. Se tudo aponta essa peculiaridade em São Paulo, o bom seria tentar, na medida do possível faz uma programação especial em São Paulo. Lógico que não teria como produzir duas tramas para as 21horas, uma para São Paulo e outra para o restante do País, mas seria bom a emissora analisar possibilidades de adequar essas duas realidades que a cada dia se torna mais evidente.

O problema é quando a emissora vê como solução fazer uma programação nacional a moda à paulistana, ai pode ganhar onde cada ponto no Ibope vale ouro, mas acabará com o tempo perdendo nas demais praças pois por aqui Jamanta não é bem vindo!

Por Uanderson de Aquino.




0 comentários:

Postar um comentário