Rio de Janeiro - Brasil

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Russo, o Bob Esponja da Vida Real!


Um dos desenhos da TV que a criançada mais curte, O Bob Esponja diverte não somente crianças, como também os adultos que se divertem com os personagens que possuem características pessoais similares a de muitas pessoas da vida real.

O mau humor do Lula Molusco, o sovina do Sirigueijo, as imbecilidades do Patrick Estrela. Mas sem duvidas o personagem central do desenho animado, o Bob Esponja que paga para trabalhar, por incrível que pareça se assemelha a muitos indivíduos da vida real.

Um que podemos relacionar ao personagem do desenho animado e o ex contra regra da TV Globo, o Russo.  No auge de seus 83 anos, é aposentado a mais de 20 anos, continuou a trabalhar na TV Globo.

Porem após sofrer um infarto dentro da emissora, o canal preferiu afastar Russo para que ele pudesse se tratar. Segundo o que já foi noticiado pela imprensa, a Globo se comprometeu a pagar seu plano de saúde e uma ajuda extra por um período de cinco anos.

Porem o que deveria ter sido uma forma de ajudá-lo a ter uma melhor qualidade de vida, para Russo foi um verdadeiro inferno. Segundo noticias recentes, Russo estaria deprimido, e agora resolveu desabafar em programas como o “Pânico” e o mais recente, “Domingo Show” da TV Record.

Neste caso fazendo uma analogia ao desenho animado, Russo ao procurar a Record seria o mesmo que o Bob Esponja ter ido buscar consolo no “Balde de Lixo” do Plâncton, o rival de seu ex patrão Sirigueijo( qualquer comparação, talvez não seja mera coincidência).

O que ocorre e que algumas pessoas vivem para trabalhar, assim como o Bob Esponja tem o Siri Cascudo como a sua razão de viver, Russo parece que vê o trabalho como sua única razão de existir. Todos os anos, milhares de pessoas se aposentam por idade, e precisam se adaptar a essa nova realidade.

Alguns acabam sendo forçados a retornar ao mercado de trabalho por questão de sobrevivência, uma vez que muitas, e põe MUITAS nisso se aposentam com apenas um salário mínimo. Mesmo que estando nessa faixa etária não teriam filhos pequenos para criar, os idosos em sua maioria sofrem de doenças crônicas como o diabetes, doenças cardíacas e muitas precisam comprar muitos remédios o que acabam comprometendo o já curto orçamento.

No Caso do Russo, ele pelo menos tem o plano de saúde pago pela emissora e uma renda extra, que segundo o jornal O Dia, em uma entrevista com a mulher de Russo, a Globo teria se comprometido a pagar por um período de cinco anos.

Sendo assim, ao invés de se transformar em uma peça para alavancar Ibope das concorrentes de sua ex casa, Russo teria que reaprender a viver nesta fase de sua vida, aproveitando que apesar da idade avançada, ainda pode desfrutar da vida que lhe resta pela frente.

Nem a TV Globo ou qualquer outra empresa tem obrigação de manter em seu quadro de profissionais alguém com a idade tão avançada. Não se trata de preconceito, e sim uma questão pratica. A vida tem seus cursos e nos precisamos aprender a viver a cada fase, ao invés de não aceitar essas mudanças.

Ontem no programa “Domingo Show” da TV Record, o apresentador Geraldo Luis, disse:  “É que eu não tenho a caneta, mas se tivesse eu contratava o Russo". Ele pode não ter a caneta, mas seu patrão, que segundo a revista Forbes, é um dos homens mais ricos do mundo, tem um canetaço. Porque ele não contrata o Russo então?........

Por UAN Noticias.


0 comentários:

Postar um comentário