Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 17 de novembro de 2013

Estado tem 23 municípios ameaçados pela dengue


O Estado do Rio de Janeiro está em alerta para provável aumento dos casos de dengue nos próximos meses. Levantamento em 80 municípios revela que 23 (28,7%) estão com índices de infestação pelo Aedes aegypti acima do considerado seguro pela Organização Mundial de Saúde, que é de 1% (10 imóveis com foco do mosquito a cada mil). Seis das cidades ficam na Baixada Fluminense, região considerada mais vulnerável pela Secretaria Estadual de Saúde.

O problema em Belford Roxo, Caxias, Itaguaí, Japeri, Nova Iguaçu e São João de Meriti não se limita ao fato de registrarem taxas acima de 1% — a cada mil imóveis vistoriados, em mais de dez havia criadouros do mosquito. De acordo com o superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Saúde, Alexandre Chieppe, há dois anos o vírus tipo 4 da dengue circula em diversos pontos do estado, exceto na Baixada Fluminense.

“Ao ser infectada por um tipo de vírus, a pessoa fica imune a ele. A Baixada é nossa maior preocupação porque a população ainda não tem imunidade contra vírus tipo 4, que é o que mais circula atualmente”, disse, acrescentando que os índices do estado melhoraram nos últimos anos. “Já esteve pior, mas ainda não está totalmente satisfatório”, concluiu. 

Os dados são do levantamento do Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) feito pelos municípios.

As cidade com os maiores índices de infestação pelo Aedes aegypti são Santo Antônio de Pádua, com 2,6%; Itaboraí (2,4%); Japeri (2,3%) e Itaguaí (2,1%

Fonte: O Dia

OPINIÃO

Um dos maiores problemas no combate a dengue não e o mosquito em si, mas sim a ignorância das pessoas. Trabalho justamente no combate a dengue, faço as visitas domiciliares para procura de criadouro de mosquitos.

Mas o nosso trabalho e principalmente o de informação, porque colocar o inseticida nos ralos das residências e fazer a Inspeções no entorno da residência a procura de foco por si não adianta se o morador não fazer sua parte em cuidar do seu quintal, com recipientes com água parada,  com as plantas e seus temerosos pratinhos

Oriento os moradores quanto a esses riscos. No combate a dengue no município do Rio onde trabalho, cada servidor e responsável por uma área. Nessa área fazemos as visitas regularmente de modo que hoje visitamos cada residência em um intervalo de aproximadamente um mês.

Já cansei de encontrar esses pratinhos de plantas com água e com larva de mosquito. Faço meu trabalho de eliminação do foco e oriento o morador. No outro mês ao visitar a mesma residência encontro o mesmo problema. Ai o morador da a desculpa que não tem tempo de olhar porque trabalha e blábláblá...

Ate na vasilha de água de cachorro já encontrei larva e o morador se mostra surpreso: “há como não vi isto”! Pelo amor de Deus, isso já é relaxamento! Pior ainda e a situação muito comum onde trabalho que é o morador fingir que não esta em casa para não nos atender. Fingem porque da para ver que a porta esta aberta, ou a TV ligada mas a pessoas não atendem.

Tem outras que ate atendem mas dizem que estão com pressa, que não tem tempo de nos receber. 

Depois quando pega dengue tem a cara de pau de aparecer em programas de TV e dizer que em sua casa não vai ninguém combater o mosquito!!

O combate a essa doença que pode levar a óbito depende do envolvimento de TODOS! Sobre tudo o próprio morador, que da mesma forma que toma seu banho todos os dias para não andar por ai fedendo feito gambá, tem a obrigação de cuidar de sua casa, e manter seu quintal limpo, pois assim evita surgir depósitos que podem se tornar criadouro de mosquitos e ate mesmo outras doenças, porque quintal com muita quinquilharia atrai ratos e estes podem através da urina transmitir a leptospirose!

CUIDE DE SUA CASA COMO VOCÊ CUIDA DE SEU CORPO!!!

UAN Noticias.


0 comentários:

Postar um comentário