Rio de Janeiro - Brasil

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Reportagem do El Pais descreve Mexico como " Um inferno para os migrantes "

México, um inferno para os migrantes


                                                                
O jornal El Pais trás uma reportagem que descreve o México como “ inferno para imigrantes e migrantes”.
Leiam um trecho da Reportagem:
“O México é de migrantes, segundo o testemunho divulgado hoje pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) , um país onde as mães, esposas, irmãos e irmãs que vivem um pesadelo quando se olha para meses e até anos "para seus entes queridos" , uma área onde ocorrem estupros individuais e em massa, onde perpetraram seqüestros com resgate e outros para explorar sexualmente a vítima, e onde os crimes não são denunciados por medo de "represálias do crime organizado ou de agentes Estado "
Depois de uma visita de 10 dias de uma delegação de quatro pessoas liderada por Felipe Gonzalez do Chile, relator dos trabalhadores migrantes da Comissão, a agência informou que no México sem papéis "são vítimas de assassinatos, desaparecimentos, seqüestros e estupro "e, no caso de estrangeiros, também de discriminação.  A delegação da Comissão de Direitos Humanos visitou quatro estados do "caminho dos migrantes" (Oaxaca, Chiapas, Veracruz e Tamaulipas), o território onde milhares de imigrantes ilegais arriscam suas vidas a cada ano em uma tentativa de chegar aos Estados Unidos.
Estima-se que 400 mil pessoas por ano passam por território mexicano. Destes, segundo estimativas por várias agências, incluindo o cargo de Provedor de Justiça do México, até 20.000 pessoas por ano são vítimas de seqüestro por grupos criminosos, especialmente os Zetas. Ao apresentar suas recomendações preliminares, o relator Gonzalez disse ser um sentimento misto. Ele elogiou as autoridades mexicanas que mostraram uma série de iniciativas mostrando progresso.
"Há uma série de desenvolvimentos cuja eficácia está a ser demonstrado", disse Gonzalez aos repórteres. O Relator Especial expressa sua preocupação de que a Lei da Migração não incorpora o princípio da unicidade da detenção," estabeleceu-se em documento. Então, aos legisladores mexicanos exigiram que a definição das regras da Lei especifica. 
O palestrante também observou que o fornecimento de um visto de entrada para o México para imigrantes estrangeiros ajudaria a "garantir que a integridade e o direito à vida seja respeitado. Isso permitiria a 180 dias para que pelo menos no México em uma posição de segurança. " Entre as recomendações, a CIDH pediu para estabelecer centros para migrantes, facilitar o uso seguro de transporte, garantindo segurança em todos os terminais de transporte e abrigos (onde os seqüestros ocorrem com freqüência) do que qualquer organização civil credenciados para visitar migrantes para verificar a integridade dos detidos lá, para proteger os defensores dos direitos humanos dos migrantes e proteção das vítimas e testemunhas de crimes contra os migrantes.                                           Fonte:  El Pais - Online

Opinião

Acredito que esses fatos são realmente verídicos, mas a chamada da reportagem trás consigo a visão que os Paises europeus ainda tem das nações latino americanas. Ainda hoje, eles vêem a America latina como um conjunto de Países onde o que impera e o crime, o trafego de drogas e a prostituição. O Brasil, por exemplo, apesar de se consolidar ainda nesta década entre as cinco maiores economias do mundo, ainda e visto como nação de traficante de drogas e Pais exportador de prostitutas. Acham nos brasileiros somos um bando de aborígenes que vivem 24h dançando samba e lambada.

Porem essa visão deturpada de nossos Pais não e “privilégio” de países europeus, recentemente o lutador americano  Chael Sonnen, em mais uma de suas ironias com o Brasil, disse que não sabia que existia computadores no Brasil.
Mas de certa forma talvez a culpa seja nossa, pois nos exportamos essa imagem do Brasil para o mundo, ou seja, miséria, violência. Nossos filmes por exemplo, já viraram trilogia, onde a violência e corrupção são temas garantidos: “Cidade de Deus”, “Massacre do Carandiru”, “Onibus 174”, “Tropa de Elite”, “manda bala”, “ Verônica”, “ Meu nome não e Johnny” etc... , o ultimo “ troféu” da lista e o filme “assalto ao banco central”.
Já os de miséria são muitos, mas o mais famoso( concorrendo ao Oscar de melhor atriz) foi o “Central do Brasil”. Mostrar a realidade tudo bem, mas será que os cineastas brasileiros não são capazes de fazer filmes com outros temas. Vemos por exemplo o Filme  de animação “ Rio” que foi feito por um brasileiro, porem não mora no Brasil, e foi feito nos EUA.
Será que  não temos capacidade técnica e intelectual de fazer algo parecido aqui?

Uanderson

0 comentários:

Postar um comentário