Rio de Janeiro - Brasil

domingo, 19 de agosto de 2012

Exame em DNA em esqueleto do “Homem Elefante” poderá revelar a causa de sua desfiguração extrema, 122 anos depois de sua morte



Por mais de um século os cientistas têm especulado com o que causou a deformação terrível do “Homem Elefante” Joseph Merrick.
Mas agora eles vão tentar desvendar o segredo de seu sofrimento por meio da análise do DNA de seus ossos, e espera-se finalmente diagnosticar sua condição.
Os pesquisadores pretendem realizar testes no próximo mês para descobrir, se possível, a seqüência do genoma de Merrick que poderia detectar qualquer alteração no gene.
Seu esqueleto foi preservado no Royal London Hospital, em Whitechapel desde a sua morte, com a idade de 27 anos em 1890, depois de uma vida sendo considerado uma aberração.

Constante branqueamento para mantê-lo limpo tem degradado os ossos, por isso os cientistas estão enfrentando uma tarefa difícil para obter DNA suficiente da área anormal do crânio.
Professor Richard Trembath, vice-diretor e diretor executivo da Queen Mary, Universidade de Londres, é responsável pela pesquisa.
disse ao jornal Sunday Independent: "Este vai ser extremamente exigente.Nós precisamos saber se podemos obter (material genético) suficiente do que acreditamos ser anormal do osso, bem como suficiente de osso normal.
"Ao fazê-lo, temos um respeito absoluto para ter certeza em  preservar o esqueleto. Temos que preservá-lo para as gerações futuras, pois é um importante registro histórico. "
Merrick ganhou seu apelido porque se acreditava estar a sofrer de elefantíase, uma doença causada por uma infecção parasitária que leva ao espessamento e alargamento da pele e tecido.
Mas em 2001, houve especulações de que Merrick sofria de uma doença rara chamada síndrome de Proteus que causa o crescimento excessivo da pele e desenvolvimento anormal do osso.
Merrick nasceu aparentemente saudável em Leicester, 1862, mas quando ele cresceu engrossou os lábios e uma protuberância óssea cresceu em sua testa. Ele teve que dormir sentado por causa do peso da cabeça.
Houve uma diferença significativa entre o tamanho de sua mão esquerda e direita, e ambos os pés se tornaram alargados, e sua fala se tornou difícil de se entender.
O pai e a madrasta o rejeitaram e o forçou a sair para as ruas, quando ele tinha 17 anos.
Por causa de suas deformidades, ele usava um chapéu e capuz para esconder sua aparência assustadora. Para ganhar dinheiro, ele concordou em aparecer em um espetáculo(circo) exibido como uma "curiosidade humana".
Por acaso o cirurgião Frederick Treves que trabalhava em Londres, em frente ao show, viu Merrick e convidou-o para ser examinado e fotografado.
Merrick viveu seus últimos anos no hospital onde ele se tornou uma celebridade e não mais desprezados pela sociedade. Ele foi ainda visitado por Alexandra, Princesa de Gales.
A causa oficial de sua morte foi asfixia, Frederick que fez a autópsia do corpo, disse que ele tinha morrido com o pescoço deslocado.
Ele acreditava que Merrick tinha tentado dormir deitado, de ser como as outras pessoas.
A história da morte do Homem Elefante tem fascinado o mundo. Ele foi interpretado por John Hurt em O Homem Elefante 1980 filme e galã de Hollywood Brad Cooper está atualmente estrelando na Broadway em uma adaptação do roteiro.


Fonte:

 

0 comentários:

Postar um comentário