Rio de Janeiro - Brasil

sábado, 8 de setembro de 2012

Caso de mãe que vendeu 3 filhas por R$ 6 choca a Índia



O caso de uma mulher que vendeu as três filha pelo equivalente a R$ 6 por não conseguir cuidar delas chocou a Índia.
Purnima Halder parece ter 30 e poucos anos, mas não sabe a idade ao certo nem onde nasceu. Para ela, a vida tem sido uma luta constante.
Sem nenhuma dose de emoção, ela conta que decidiu se desfazer das filhas Piya, de 10 anos, Supriya, de 8, e Roma, de 4, para evitar que elas seguissem pelo mesmo caminho.
A história somente se tornou conhecida porque elas foram resgatadas e agora estão, junto com a mãe, em um abrigo para vítimas de tráfico humano em Bijoygunge, a 60 quilômetros de Calcutá.
Os assistentes sociais temiam que elas fossem obrigadas a se prostituir ou serem vítimas de casamentos forçados.
Família está em casa que abriga 100 mulheres e meninas e 30 meninos vítimas de tráfico humano
O drama das meninas começou ao serem expulsas de casa pelo próprio pai.
Purnima conta que o marido ficava bêbado com frequência e batia nela e nas filhas.
Até que um dia ele as mandou embora.
Elas acabaram indo morar numa estação de trem, onde Purnima foi convencida a vendê-las para que tivessem supostamente uma vida melhor.
Mas o destino delas era incerto, em uma região onde o tráfico humano é um problema sério.
Mais de 15 mil crianças desapareceram nas mãos de traficantes em Bengala Ocidental no último ano.
"Isso é o que a vida fez a ela (Purnima). Ela está desesperada. Ela enfrentou a pior escolha que uma mãe poderia ter que enfrentar – se desfazer de suas filhas", afirma Annapurna Ghosh, superintendente da casa que abriga mais de cem mulheres e meninas, além de 30 meninos.
No abrigo, as meninas estão seguras, mas sentem dificuldades de adaptação. Elas ainda estão traumatizadas. E ainda temem que a mãe se desfaça delas outra vez.

Fonte: BBC Brasil
Opinião
Como puderam ver na reportagem da BBC, a Índia é mais um Pais onde o nascimento de meninas e visto como um estorvo. No China que também segue essa linha de pensamento, o aborto foi tão comum, quando a mulher descobria que carregava uma menina no ventre, que hoje a uma discrepância na quantidade de homens em relação as mulheres.
Com isso os “China” muitas vezes “compram” mulheres de países pobres da Ásia, mulheres essas que buscando oportunidades de trabalho na nova potencia econômica, acabam caindo em golpes e vão parar na China como prostitutas, melhor dizendo, como escravas da prostituição.
Um castigo que Países como esses mereciam, seria a quantidade de mulheres caírem tanto, aponto de terem que casar com uma “mulher de tromba!”, afinal mulher para eles não tem valor, se para eles o que importa e apenas o “buraco” para satisfazer seus desejos sexuais, então pronto, mulher de tromba neles!
Por Uanderson

0 comentários:

Postar um comentário