Rio de Janeiro - Brasil

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

E o golpe político no Brasil esta consolidado..



O Brasil vive um momento histórico no esporte e porque não dizer no turismo como sede das olimpíadas 2016. Era para ser realmente um momento único em nosso País. Para o Rio de Janeiro especialmente como sede sem duvidas deveria ser o momento de redenção.

Mas o termo “deveria” se torna rotineiro quando vemos que o bom momento em que o País deveria estar simplesmente foi por água abaixo, por causa da crise política que o Brasil se encontra.



A crise criada pelos partidos de oposição, especialmente o PSDB após seu candidato, o senador Aécio Neves ter sido derrotado pela petista Dilma Rousseff. Desde o resultado das eleições presidenciais de 2014, o candidato derrotado Aécio Neves vociferou que Dilma não governaria. E assim eles fizeram, atrapalharam em tudo que puderam nas votações de propostas econômicas enviadas pelo governo Dilma ao congresso. A mídia, participante desse processo golpista, ajudaram com a disseminação de uma crise econômica levando a população a um pessimismo no governo, na economia.

O golpe precisava de uma autorização legal para se formalizar. Ai entra a jurista Janaina Pascoal, a qual noticias vinculadas informam que ela teria recebido do PSDB 45 milhões para preparar o relatório contendo como argumento das “pedaladas fiscais” para o Impeachment da presidente Dilma.

Uma vez com uma desculpa jurídica pronta e arquitetadamente aprovada pela câmara dos deputados, só faltava à aprovação final pelo senado. Vendo o tramite desse processo podemos perceber que os votos dos senadores já foram comprados, é certa a votação para a saída definitiva da presidente Dilma, da saída definitiva da democracia deste País, do voto popular.

O voto no Brasil passou a valer tanto quanto um quilo de bosta, hoje quem manda no Brasil literalmente é a imprensa, sobre tudo a TV Globo, emissora que já tive muita estima e hoje a muito me enoja, a Fiesp, que concentra os empresários que mandam no Brasil e em seus capangas políticos, os mesmos que estão no senado tirando do poder uma presidente eleita democraticamente para por em seu lugar um homem com muitas denuncias nas costas, que foi declarado inelegível por oito anos.

Se as tais pedaladas fiscais imputada a presidente Dilma representaram um crime para o País, assim como nossa imprensa podre e nossos políticos podres tanto quanto falam e assim justificassem o Impeachment, seu vice Michel Temer teria que sair também pois como vice praticou ainda que solidariamente tudo que foi feito pela presidência, já que ele era governo. Uma nova eleição teria quer ser realizada.

Mas ao invés disso, não se fala em antecipação de eleição presidencial, afinal eles tem medo que Lula se candidate e como o Juiz da elite Moro ainda não conseguiu prende-lo, nada de eleição.

O golpe político só poderia ser derrotado se a população saísse às ruas mostrando que quem manda no Brasil e o povo e não a Globo, a Fiesp e seus empresários escravocratas, que os 54 milhões de votos que a Presidente Dilma recebeu devem ser respeitados.

Mas não, o povo engole isso quietos, o brasileiro e um povo passivo ao extremo, e pior totalmente desinformados, o cidadão compra um jornal separa a pagina de esportes e joga o resto na lixeira.

O cidadão brasileiro só sai as ruas quando e para sair atrás dos blocos no carnaval, o cidadão chega a sair nos tapas sim, mas quando seu time perde.

Por isso vai trabalhar ate os 80 anos como e a vontade do governo Temer, vai perder direitos trabalhistas por que é vontade dos empresários, vai ter que pagar plano de saúde porque o ministro da saúde atual já disse que o Brasil precisa rever o tamanho do SUS, enfim o povo brasileiro vai levar no lombo, talvez seja bom, quem sabe quando doer o lombo o povo acorde e ponha os golpistas em seu devido lugar!






Por Uanderson de Aquino

 

 

 


 

 


0 comentários:

Postar um comentário